17/09/2019 11:58

Profissional de saúde alerta para a necessidade de vacinar crianças contra o sarampo

Segundo a imunizadora Dayana Gregorius, normativa do Ministério da Saúde determina a aplicação da tríplice viral em crianças a partir dos seis meses. Antes era só a partir de um ano.

A imunizadora Dayana Gregorius. Nova normativa do Ministério da Saúde determina aplicação da vacina tríplice viral em bebês a partir dos 6 meses de vida. Antes a primeira dose era aplicada quando completava 1 ano. (Fotos: Vil,son Nascimento)

Vilson Nascimento

Considerado erradicado no Brasil em 2016, o sarampo está de volta ao país e fazendo vítimas, inclusive fatais.

Segundo dados do Ministério da Saúde até o meio dessa semana 3.591 pessoas já haviam sido diagnosticadas com a doença no país.

Mais de 1,7 mil dos casos foram registrados no estado de São Paulo, que teve notificações da doença em pelo menos 134 municípios, inclusive com mortes de crianças com idades entre quatro e nove meses.

Em Mato Grosso do Sul foram registradas nos últimos dias a morte de duas pessoas em decorrência do sarampo. Um homem de 52 anos em Três Lagoas e um bebê de 10 meses de idade na capital do Estado, Campo Grande, que segundo a SES (Secretaria de Estado da Saúde) teria contraído a enfermidade durante uma viagem ao estado de São Paulo.

Vacina é a prevenção

O único método de prevenção eficaz contra a doença, que é viral, ou seja, transmitida por um vírus, por meio da saliva, espirros, tosse e até pela fala, é a vacina tríplice viral, que além do sarampo, protege também contra a rubéola e a caxumba.

Vacina deve ser aplicada a partir dos seis meses

De acordo com a técnica em enfermagem e imunizadora, Dayana Gregorius, que atua no Porto de Saúde da Vila Mangay, em Amambai, após o ressurgimento da doença no Brasil, o Ministério da Saúde baixou normativa determinando que as crianças devem tomar a vacina tríplice viral para se proteger do sarampo já a partir dos seis meses de idade.

Segundo Dayana, que também é universitária do curso de enfermagem, antes dessa normativa a imunização era realizada quando o bebê completava um ano de vida, com a segunda dose ao completar quinze meses.

“Com essa nova determinação, quem tem filhos com idades entre 6 meses e 11 meses, deve procurar o posto de saúde da sua área para tomar a dose da vacina”, disse a imunizadora.

Segundo Dayana entre os seis e onze meses, é aplicada a chamada “doze zero”. Quando completar um ano a criança toma a dose 1 e aos 15 meses a dose dois, seguindo o calendário normal de vacinação.

Em adultos

Segundo Dayana Gregorius, apesar do ressurgimento da doença no país, ainda não existe uma campanha para vacinação em massa, mas as pessoas que tiverem o interesse em tomar a vacina para se proteger contra o sarampo, deve procurar a unidade de saúde de sua região munido com sua carteirinha de vacinação para verificação da situação vacinal, para saber que há necessidade de tomar a vacina.

A vacinadora alerta que, caso a pessoa não esteja com sua vacinação em dia, ao procurar o Posto de Saúde para tomar a vacina contra o sarampo, obrigatoriamente ela terá que tomar as demais vacinas que compõe o calendário de imunização para atualizar sua carteirinha. A mesma situação se estende, segundo Dayana, às pessoas que não tem carteirinha de vacina.

De acordo com a imunizadora, todos os postos de saúde de Amambai contam com estoque de vacina tríplice viral para atender a população.

 

Fonte: A Gazetanews