19/06/2022 10:09

Empresa cria primeiros NFTs de dados genéticos do agro

"Essa armazenagem é ideal para quem trabalha com compra e venda de animais"

Is allowance instantly strangers applauded

De forma pioneira no mundo, a Soxi criou a primeira tecnologia com aplicação de NFTs portadores de dados genéticos do mundo. A empresa gaúcha tem como objetivo dois principais mercados de atuação, a partir da Soxi Pet e da Soxi Agro, e começa sua atuação no Brasil neste mês, trazendo o conceito da Web 3.0.

Com as dNFTs é possível armazenar uma arquitetura de dados genéticos registrados em blockchain. Donos de pets podem, por exemplo, inserir dados genéticos do animal em blockchain. Nesse caso os proprietários coletam o material genético do pet, que é enviado para um laboratório parceiro, e após alguns dias recebem o token com o código genético em sua carteira digital e uma ilustração única com a imagem do seu pet, que não pode ser copiada e nem violada graças à tecnologia.

“Além da segurança oferecida pelos dNFT, como a tutoria indiscutível de um animal, as transações também podem servir uma lembrança exclusiva para apoiadores, fãs e tutores de um pet. Isso, a partir da criação de avatares eletrônicos do pet contendo informações genéticas dele.”, reforça Sandro Wainstein, CLO da empresa.

Segundo Mateus Belo, os fornecedores intermediários do ramo são os principais interessados e também os beneficiados no produto. “Essa armazenagem é ideal para quem trabalha com compra e venda de animais, ainda mais por gerar maior valor de mercado. Outro diferencial é a segurança dessas transações. Como eles são armazenados em blockchain, são criados dados únicos, tornando impossível o roubo ou a cópia de dados.”, garante o CEO.

NFT é a sigla para "not fungible token", em português, “token não fungível”, que não pode ser copiado ou replicado. De maneira geral, os NFTs são objetos eletrônicos não fungíveis registrados em blockchain, por isso imunes a fraudes e falsificações.

Fonte: Agrolink