17/01/2022 14:07

Milho: B3 segue em alta com mercado físico firme

Em Chicago, o milho fechou em boa alta, por compras de oportunidade e altas do petróleo

Is allowance instantly strangers applauded

No mercado do milho do Brasil, a B3 segue em alta com mercado físico firme e maio ‘esbarra’ nos R$ 100,00/ saca, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “A semana foi positiva para os preços do milho, que fecharam o dia valendo até 1,54% a mais”, comenta a consultoria.

“O vencimento  de  maio  permaneceu  positivo  durante toda  a  semana,  e  esbarrou  nos  R$  100,00  por  saca nesse  fechamento  de  mercado,  isto  porque  a  leitura que  se  faz  é  que,  diante  das  quebras,  a  maior necessidade  de  milho  deve  sobrecarregar  indústrias neste  vencimento,  em  que  se  tem  o  pico  da entressafra.  Nas  lavouras,  produtores  permanecem com o  foco  na  colheita e fora das  vendas,  e  a maior parte  das  colheitas  pelo  país  vem  se  desenvolvendo em ritmo bastante avançado”, completa. 

Sendo assim, mercado fechando o dia positivo, e na variação semanal, alta para vencimentos em  curto  prazo,  e  leve  baixa  para  vencimentos  a médio  para  longo  prazo. “No  fechamento,  O vencimento janeiro/22 foi cotado à R$ 96,77 (+1,03%); o março/22 valeu R$ 99,25 (+1,07%); o maio/22 foi negociado por R$ 95,50 (+1,54%) e o julho/22 teve valor de R$ 89,60 (+0,12%). Na variação semanal, os vencimentos tiveram a seguinte variação, respectivamente: +  1,69 para março; + 1,94 para maio; -0,22 para julho e -0,42% para setembro”, indica. 

Em Chicago, o milho fechou em boa alta, por compras de oportunidade e altas do petróleo. “A cotação do milho para março22 fechou em alta de 1,79% ou 10,50 cents/bushel a $ 598,0. A cotação  de  julho22,  importante  para  as  exportações  brasileiras,  fechou  também  em  alta  de  1,23%  ou  $  7,25 cents/bushel a $ 595,0”, conclui. 

 

Fonte: Agrolink