11/10/2021 06:29

Indústrias contrariam fatores externos e puxam preço da soja

Já o mercado paranaense segue travado nesta sexta-feira

Novamente as indústrias foram mais agressivas do que as Tradings no mercado da soja do Rio Grande do Sul, de acordo com o que afirma a TF Agroeconômica. “Preços para entrega outubro e recebimento abril/maio22 bateram R$ 185,50 CIF porto, cerca de R$ 4,00/saca acima de ontem.  Preços de pedra, por sua vez, valeram R$ 160,00 Panambi, marcando alta d R$ 2,00”, comenta a consultoria. 

Em Santa Catarina os preços voltam a subir e pequenos volumes negociados. “Apenas pequenos volumes foram negociados às pedidas mínimas do vendedor: os volumes negociados foram a R$ 175,00 para pagamento no dia 30 de novembro. Algum lote menor saiu também a R$ 176,00, com pagamento um pouco mais à frente no dia 20 de dezembro no porto de São Francisco do Sul”, completa. 

“Já  o  mercado  paranaense segue  travado  nesta  sexta-feira, com o feriado nacional chegando. Nada foi feito em negócios, embora os preços tenham melhorado R$ 1,00/saca na média, na maioria das posições os preços pedidos estão muito acima dos oferecidos no momento. O produtor ainda busca valores acima de R$ 175,00. Neste contexto,  os  lotes  permanecem  parados.  As  cotações  à  vista  como  um  todo  podem  ser  vistas  na  tabela  ao  lado. Futuros 2021: NOVEMBRO - Entrega 15/10 a 15/11 - pagamento 30/11: São Francisco R$171,50; Ferrovia R$168,00”, informa. 

Os preços permanecem parados no Mato Grosso do Sul, que não tem nada de novo no mercado. “Mercado  continua  sem  movimentos  na  sexta-feira, com  os  valores  sem  mudanças  e  o  interesse inexistente.  Com isto, os preços permaneceram inalterados e não houve registro de negócios. O  último  Relatório  Granos  registrou  que  o  estado  já plantou  4,8%  dos  3.571.660  de  hectares  previstos para a safra 2021/22 e que a comercialização da safra anterior,  2020/21,  já  atingiu  94,00  %,  ou aproximadamente 12,3 milhões de toneladas”, conclui. 

 

Fonte: Agrolink