05/04/2021 12:22

Apesar das chuvas, Agesul e prefeitura conseguiram garantir estradas para o escoamento da soja em Amambai

Com a colheita da safra 2020/2021 praticamente concluída, trabalhos agora são voltados para manutenção mais detalhada das malhas estaduais e municipais.

Is allowance instantly strangers applauded
Nas fotos equipes de manutenção realizando reparos na MS-485 e caminhões transportando soja no mesmo trecho da rodovia estadual entre Amambai e Aral Moreira. (Fotos: Vilson Nascimento e Divulgação)

Vilson Nascimento

Apesar das chuvas que caíram nesse início de ano, levando inclusive o município a decretar situação de emergência por conta dos danos provocados pelas intempéries, o Poder Público, tanto o Estado quando a prefeitura conseguiram dar uma resposta rápida com a realização de serviços emergenciais e garantir malha viária não pavimentada em condições para o escoamento da safra da soja e chegada de insumos para o plantio do milho safrinha, em Amambai.

Apesar do plantio tardia, tendo vista a falta de chuva, no âmbito do município quase que a totalidade das cerca de 100 mil hectares plantadas na safra 2021/2021 já foram colhidas, possibilitando assim também ao produtor que adere a essa cultura, plantar o milho de segunda safra, o chamado “milho safrinha”, dentro do prazo do zoneamento para o município terminou na quarta-feira, dia 31 de março, em caso de lavoura solteira.

Nos três principais trechos de rodovias estaduais usadas para o escoamento em Amambai, a MS-485 entre Amambai e Aral Moreira, a MS-486 que liga a Rodovia MS-485 entre o Córrego Canguery e o Rio Amambai a MS-289 entre Amambai e Coronel Sapucaia e na MS-289 entre Amambai e Jutí os reparos foram todos concluídos a tempo para o escoamento da safra.

Segundo o gerente da 11ª Residência Regional da Agesul, com sede em Amambai, o engenheiro civil Gilson Marcos da Cruz Filho, na MS-485 e MS-486 os trabalhos foram realizados de forma definitiva e agora, no pós-safra, só serão realizadas manutenções de rotina.

Já na MS-289 entre Amambai e Jutí, em determinadas partes os reparos foram realizados de forma emergencial, visando garantir condições para o escoamento da safra e novos trabalhos, visando resolver definitivamente problemas estruturais em pontos da via serão realizados a medida das necessidades.

De acordo com o engenheiro civil, atualmente as equipes de manutenção sob coordenação da Agesul estão trabalhando na recuperação da Rodovia MS-386, a chamada “Estrada Velha de Iguatemi”,  que liga a região conhecida como “Bila” em Amambai a região das Sete Placas, na Rodovia MS-295 em Iguatemi.

Estradas municipais

Com uma malha viária rural não pavimentada de aproximadamente 1.700 quilômetros, toda ela afetada pelas intempéries deste inicio de ano, a Prefeitura de Amambai, por meio da Seinfra (Secretaria de Infraestrutura) teve que se desdobrar, mas também garantiu condições para o escoamento da safra de soja.

Segundo o secretário da pasta, Eder Espindola, além de danificar estradas, os temporais também destruíram cabeceiras de pontes e inclusive pontes e aterros, obrigando as equipes de manutenção a trabalharem em uma corrida contra o tempo para garantir condições para o tráfego de veículos pesados e o escoamento da produção.

 

 

Fonte: A Gazetanews