27/11/2020 06:26

Confira os preços do milho nos estados

Em Santa Catarina, a quebra deverá manter preços firmes no início de 2021

Is allowance instantly strangers applauded

No estado do Rio Grande do Sul, o preço recuou para R$ 92,00 em Santa Rosa, com uma quebra que atinge 70%-80% no Noroeste do estado, segundo informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “O mercado de milho está muito lento no RS. Há pouca disponibilidade  de safra velha, a maior parte já nas mãos dos compradores que estão esperando chegar a safra de verão para aumentarem as compras no estado. Não houve relatos de compras de milho no MS nesta quinta-feira, mas os últimos negócios realizados estão puxando os preços do milho local um pouco para baixo, como aconteceu com Santa Rosa”, comenta.

Em Santa Catarina, a quebra deverá manter preços firmes no início de 2021. “Sem notícias de novas compras  no Mato  Grosso do  Sul, nesta quinta-feira, os preços continuaram inalterados, mas elevados, no estado. Os preços para o produtor mantiveram-se em R$ 76,00/saca no Alto Vale do Itajaí, R$ 76,50 em Campos Novos, R$ 76,00 Concórdia e Joaçaba, R$ 74,00 em Pinhalzinho, R$ 70,25 em Xanxerê”, completa.

No Paraná, o mercado esteve novamente vazio de negócios. “Os  vendedores  recuaram  as  suas  pedidas  de  R$  80,00  puro  para  a  faixa entre R$ 77,00 e R$ 80,00 nesta semana. Em Paranaguá milho de safra velha continua sem indicação e para safra nova indicação de R$ 72,00 para fevereiro/março de 2021. Para safra nova continua a R$ 66,00 para março/abril de 2021 posto fábrica. As últimas cotações para milho Safrinha de 2021, CIF Paranaguá foram, para  entrega 15/06 a 15/07 com pagamento em 30/07/21 R$ 59,60; para entrega em agosto com pagamento em 05/09/21 R$ 60,20”, indica.

Mato Grosso do Sul teve preços inalterados nesta quinta-feira. “Para o Rio Grande do Sul as indicações foram de R$ 80,00 e R$ 80,50 + ICMS para a região de Santa Rosa e Ijuí, e compradores indicando os 79,00 + ICMS, mas sem reportes de negócios. A volta das chuvas e a perspectiva de recuperação de algumas  áreas  que antes apresentavam seca assustou os vendedores no dia anterior, mas hoje não houve relatos de novas vendas”, conclui.

 

Fonte: Agrolink