11/11/2019 21:10

Classe produtora de Amambai demonstra preocupação com aumento do Fundersul

Em entrevista a reportagem do Grupo A Gazeta o presidente do Sindicato Rural fala sobre o tema e as ações que a Famasul vem adotando para tentar impedir o aumento da alíquota do Fundersul.

O presidente do Sindicato Rural de Amambai, Rodrigo Lorenzetti. Produtores já amargam prejuízos com a estiagem e aumento de imposto nesse momento vai gerar grande impacto no setor produtivo. (Fotos e vídeo: Vilson Nascimento)

Vilson Nascimento

A classe produtora de Amambai demostra preocupação em relação a uma proposta do Governo do Estado em elevar a alíquota do Fundersul, o Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado do Mato Grosso do Sul.

A matéria está em tramite na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul e deverá ser levada a plenário para apreciação e votação por parte dos deputados estaduais.

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Amambai (SRA), Rodrigo Ângelo Lorenzetti, o momento é inoportuno para se aumentar imposto e onerar mais a classe produtora.

De acordo com o presidente do SRA, por conta da falta de chuva, a classe produtora, tanto da área da pecuária quanto da agricultura, já vem amargando prejuízos com a falta de pastagem e condições de plantio, muitos inclusive sendo obrigado a fazer o replantio de áreas destinadas a soja e uma nova oneração neste momento pode até inviabilizar o setor produtivo.

Veja a entrevista com o presidente do SRA, Rodrigo Lorenzetti

Segundo Rodrigo, a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) mantém uma equipe técnica acompanhando a matéria na Assembleia Legislativa e, se for o caso, os produtores do Estado poderão e mobilizar para buscar convencer os deputados estuais sobre a inviabilidade de um aumento de imposto nesse momento.

“Quem vai pagar o aumento da alíquota do Fundersul serão os produtores, mas toda a sociedade vai sentir no bolso, tento em vista o aumento do preço do frete e consequentemente dos alimentos, inclusive o combustível”, disse Rodrigo Lorenzetti.

Fonte: A Gazetanews