10/10/2019 15:52

Sindicato Rural volta a cobrar a recuperação da rodovia entre Amambai e Jutí

Condições de trafegabilidade da via e pedras soltas estão dificultando a locomoção e causando prejuízos, segundo o presidente da entidade ruralista.

Vilson Nascimento

Com a abertura do plantio da safra 2019/2020 o Sindicato Rural de Amambai (SRA) voltou a cobrar da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimento de Mato Grosso do Sul) a recuperação da Rodovia MS-289, trecho que liga Amambai a Jutí.

São cerca de 70 quilômetros de estrada de chão interligando a MS-156 em Amambai a pavimentação da MS-180 no Bolichão, na divisa com o município de Jutí, cortando uma região de pecuária e já com grande e anualmente crescente áreas destinadas para à agriculta, além de se o principal acesso a assentamentos rurais.

Em janeiro deste ano, no começo da colheita da safra 2018/2019 o Sindicato Rural de Amambai já havia cobrado e na época a rodovia passou por manutenção paliativa, porém agora o problema se repete.

O presidente do Sindicato Rural de Amambai, Rodrigo Lorenzetti. Recuperação da rodovia é necessidade urgente, tendo em vista o plantio da safra que está em andamento e posterior escoamento da produção.

Segundo o presidente do SRA, Rodrigo Ângelo Lorenzetti, além da necessidade de manutenção regular da estrada, ao longo da rodovia existem vários pontos que no passado foi cascalhado, mas além da colocação de pedras muito grandes, o trabalho de compactação foi mau feito, deixando as pedras expostas ou até soltas sobre o leito da via.

“Essas pedras soltas, além de colocar em risco a segurança de quem trafega de carro baixo e motocicletas, veículos regularmente utilizados pelos sitiantes e inclusive funcionários das fazendas, estão danificando pneus de caminhonetes e inclusive de caminhões que fazem esse trajeto transportando maquinários e insumos para as lavouras”, ressaltou Rodrigo Lorenzetti.

A reportagem do A Gazeta tentou buscar junto a Regional da Agesul em Amambai, que é a responsável pelo trecho de rodovia, informação sobre a existência de um plano de ação para reparos na MS-289 entre Amambai a Jutí, mas ainda não obteve resposta por parte do órgão estadual.

A empresa terceirizada pelo Governo do Estado para manutenção de rodovias pavimentadas e não pavimentadas na região, que recentemente recuperou, inclusive com implantação de cascalho, a MS-485 que liga Amambai a MS-286 em Aral Moreira e também fez a recuperação, em alguns pontos chegando a reabrir a estrada, na MS-165 que liga os municípios de Coronel Sapucaia a Paranhos pela linha internacional que separa Brasil e Paraguai, informou que os esforços agora estão concentrados na recuperação do trecho não pavimentado da MS-386, a chamada “Estada Velha de Iguatemi” ou “Estrada do Bila”, mas se tiver designação o órgão fiscalizador, no caso a Agesul, desloca equipe para realizar os reparos cobrados pela classe produtora na MS-289.

Existe um compromisso do governador Reinaldo Azambuja de, ao longo de seu mandato, pavimentar dos cerca de 70 km da MS-289 ligando Amambai a Jutí.

 

Fonte: A Gazetanews