24/09/2019 14:40

Falta de chuva compromete o plantio da soja em Amambai e região

Lançamento oficial do plantio da safra 2019/2020 em MS aconteceu nesse sábado (21) em Caarapó, mas a falta de chuva está comprometendo o preparo do solo.

Sem chuva não houve brotação após a retirada do milho safrinha, impedindo o produtor de realizar a dessecagem e preparar o solo para o plantio da soja. (Fotos: Vilson Nascimento)

Vilson Nascimento

A falta de chuva está comprometendo o início do plantio da soja, em Amambai e em praticamente toda a região sul do Estado, em Mato Grosso do Sul.

Pelo zoneamento agrícola estipulado pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) o período de plantio da safra 2019/2020 em Mato Grosso do Sul, incluindo a região de Amambai, vai dessa sexta-feira, 20 de setembro até o dia 31 de dezembro.

Na região Cone Sul do Estado, incluindo Amambai, por questões logísticas, inclusive para garantir a retirada da soja a tempo de plantio do milho de segunda safra, o chamado “milho safrinha”, do ano seguinte dentro do zoneamento estipulado pelo MAPA, o produtor opta por iniciar o plantio da soja já no início da abertura do zoneamento, ou seja, ainda no decorrer do mês de setembro.

Acontece que a falta de chuva na região já está comprometendo esse plantio antecipado. Em Amambai, por exemplo, onde não ocorre chuva em volume expressivo há pelo menos 106 dias, por conta da seca a brotação de ervas daninhas após a colheita do milho de segunda safra não veio, impedindo assim o produtor rural de realizar a dessecagem e preparar o solo para receber a soja no caso do plantio direto, técnica utilizada pela maior parte dos produtores da região.

Na noite da quinta-feira, 19 de setembro, chegou a ocorrer uma pancada de chuva com maior  volume pluviômetro, mas a precipitação, que inclusive veio seguida de vendaval, causando destelhamento de casas e quedas de árvores, por exemplo, abrangeu somente parte da cidade, não se estendendo para a zona rural do município.

Para iniciar o plantio, segundo especialista, o produtor precisaria de pelo menos 60 milímetro de chuva, mas a meteorologia não prevê chuva em maior volume na região até pelo menos o dia 5 de outubro. 

Segundo o técnico agrícola Sérgio Costa Curta, do escritório de planejamento agrícola Agrotec, com sede em Amambai, além da falta de chuva para a brotação da vegetação, o produtor enfrenta outro obstáculo, que é a necessidade de um volume de chuva de pelo menos 60 milímetros para realizar o plantio.

Segundo o Clima Tempo, nesta terça (24) e quarta-feira, dia 25 de setembro, poderá ocorrer pancadas de chuva na região de Amambai, porém o índice pluviométrico deverá ser bem abaixo que o necessário para iniciar o plantio.

Ainda segundo o Clima Tempo, não há previsão de chuva do dia 26 de setembro a até pelo menos o dia 5 de outubro. 

Segundo o Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul não há previsão de chuvas em volumes mais expressivos no Estado, principalmente na região sul até pelo menos o mês de novembro.

Após recorde na safra 2017/2018, com médio de 64 sacas por hectare, na safra 2018/2018, também por condições climáticas, Amambai sofreu uma redução de produtividade e fechou a colheita da soja com média de 46,6 sacas/há.

Na safra 2018/2019 o município teve, segundo Sérgio Costa Curta, uma área de 76 mil hectares plantadas com a oleaginosa e para a safra 2019/2020 espera-se um aumento significativo da área plantada com soja.

Fonte: A Gazetanews