23/07/2019 06:20

Colheita do milho safrinha avança com boa perspectiva de produtividade em Amambai e região

Com mais de 20% safra já colhida, Amambai apresenta média de 104 sacas por hectare. Município também aumentou, em 2019, em 5 mil/há a área plantada em relação a 2018.

Colheitadeira colhendo milho em lavoura de Aral Moreira. Pelo investimento realizado o produtor esperava produtividade maior por hectare, segundo o Sindicato Rural local.  (Fotos: Vilson Nascimento)

Vilson Nascimento

Se o produtor rural amargou perdas e prejuízo na soja, na safra 2018/2019, com o milho safrinha o quadro está sendo bem diferente em Amambai e região.

Com uma área plantada de 45 mil hectares do grão, 5 mil hectares a mais que em 2018, Amambai realiza a colheita do milho safrinha 2019 com boa perspectiva de produtividade.

Com cerca de 20% área plantada já colhida, Amambai está apresentando números considerados ótimos em relação a produtividade do milho safrinha no que se refere a sacas/há.

Com cerca de 20% área plantada já colhida, Amambai está apresentando uma média de 104 sacas por hectare, volume considerado elevado em relação a média histórica do município, que é de 82 sacas por hectare.

Segundo o técnico agrícola Sérgio Costa Curta, do escritório de planejamento agrícola Agrotec, com sede em Amambai, o investimento do produtor rural em tecnologia ajudou, mas o principal fator para a média recorde de produtividade do milho de segunda safra, que deverá se manter até o final da colheita, está relacionada às condições climáticas.

De acordo com o técnico, choveu na hora certa, garantindo o bom desenvolvimento da planta, e as geadas registradas no começo deste mês de julho pegou a maior parte das lavouras em estágio avançado de maturação, provocando perda praticamente insignificativa, isso somente em algumas lavouras plantadas tardiamente.

Na região

Na região, Aral Moreira, que tem cerca de 80% seu território destinado a lavoura, e em Caarapó, outro município com grande expansão territorial destinado a agricultura, a produtividade do milho safrinha também está sendo considerada boa.

Em Caarapó a colheita do milho está bastante avançada em relação à região. Segundo o presidente do Sindicato Rural local, Carlos Eduardo Macedo Marquez, o “Kaká”, cerca de 70% dos 45 mil hectares plantadas com o grão no município já foram colhidos.

De acordo com o presidente, a produtividade apresentada pelo milho de segunda safra até agora no município varia entre 90 a 100 sacas/há, números estes considerado muito bom pelos produtores, segundo Kaká.

Já em Aral Moreira, com cerca de 30% safra colhida, segundo o Sindicato Rural local, o índice de produtividade está sendo considerado bom, mas está abaixo do esperado pelo produtor.

“A rentabilidade está boa, mas pelo investimento realizado o produtor rural aralmoreirense esperava colher um volume maior de grãos por hectare”, disse o presidente do Sindicato Rural, Edson Bastos.

Segundo Edson Bastos, a soja do ciclo do plantio à colheita e o milho de segunda safra são as agriculturas predominantes em Aral Moreira.

Lavoura de trigo em Aral Moreira. Falta de chuva e geada prejudicou a rentabilidade, segundo o Sindicato Rural local.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural, em 2019 essa tendência não mudou e dos 80% área do município antes encoberta pela soja, na maior parte a oleaginosa deu lugar ao milho de segunda safra.

“Alguns produtores chegaram a arriscar plantando trigo, mas acabaram amargando prejuízos por falta de chuva e com a geada registrada nesse início do mês de julho”, ressaltou Edson Bastos.

Preparo do solo para a soja

O produtor da região que plantou o milho ou alguma espécie de forrageira como a aveia, por exemplo, com a finalidade de descansar o solo, ao concluir a colheita de agora até o final do mês que vem, já começa a trabalhar nos preparativos para o plantio da soja.

Segundo o técnico agrícola Sérgio Costa Curta, o zoneamento do Ministério da Agricultura para o plantio da soja na safra 2019/2020 em Amambai e região começa no dia 20 de setembro e vai até o dia 31 de dezembro.

Fonte: A Gazetanews