19/06/2019 03:21

Plano Safra destaca seguro rural e pequenos agricultores

Serão destinados a pequenos, médios e grandes produtores rurais R$ 225,59 bilhões no plano agrícola e pecuário

Depois de muita expectativa por recursos foi lançado, nesta manhã (18/06), pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o Plano Safra 2019/2020. Serão destinados a pequenos, médios e grandes produtores rurais R$ 225,59 bilhões no plano agrícola e pecuário e R$ 1 bilhão para o seguro rural, valor inédito.

O governo liberou mais verbas para pequenos produtores que poderão usar os recursos para construir e reformar as residências e os médios contarão com 32% nas verbas de custeio e investimento, passando de R$ 26,49 bilhões. Os beneficiários do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar terão R$ 31,22 bilhões.

O Plano Safra ainda prevê R$ 53,41 milhões para financiamentos, com taxas de juros de 3% ao ano a 10,5% ao ano. Para o Moderfrota foram destinados R$ 9,69 milhões e houve a elevação do limite de crédito por beneficiário do Programa de Incentivo à Irrigação e à Produção em Ambiente Protegido (Moderinfra). Para o empreendimento individual, passa de R$ 2 milhões para R$ 3,3 milhões por beneficiário. No caso de empreendimento coletivo, subiu de R$ 6,6 milhões para R$ 9,9 milhões.  O Programa de Modernização da Agricultura e Conservação dos Recursos Naturais (Moderagro) prevê a possibilidade de financiamento de erva-mate e de cana-de-açúcar para produção de cachaça.

O produtor terá mais opções de financiamentos em bancos privados. Medida provisória, editada junto com o Plano Safra, permite que a Cédula de Produto Rural (CPR) seja emitida com correção pela variação cambial, viabilizando a emissão de CRA e CDCA no exterior. A ideia é o produtor tomar empréstimo mais barato no Brasil e em outros países. Aumento dos recursos da LCA para o crédito rural: R$ 55 bilhões. Empresas de pescado e produtos da aquicultura, além das associações ou cooperativas de pescadores, contarão com financiamento para comercialização. Foram criados preços de referência para esses produtos.

No seu discurso a ministra enfatizou que foi levada em consideração mais uma safra recorde de grãos, estimada em 238,9 milhões de toneladas e que o plano chega para estimular a armazenagem, com a construção de armazéns e silos.” Não se faz uma agricultura deste tamanho sem a cobertura dos riscos inerentes à atividade. Por isso, também priorizamos a proteção às lavouras. Mais um número inédito: R$ 1 bilhão para subvenção ao seguro rural, mais do que o dobro do ano passado. Estimamos que a área segurada alcance 15,6 milhões de hectares, com mais de 212 mil apólices e um total segurado de R$ 42 bilhões. O Seguro da Agricultura Familiar e o Garantia Safra estão mantidos, com recursos assegurados”, completou.
 

Fonte: Agrolink