26/10/2021 12:11

Em Coronel Sapucaia, população recorre a empresas particulares para restaurar energia elétrica

Is allowance instantly strangers applauded

O caos já está instalado e com possibilidade de se agravar ainda mais. O município de Coronel Sapucaia vem sofrendo há um bom tempo com a deficiência da rede de energia elétrica administrada pela empresa Energisa, situação essa que a cada chuva, só se complica cada vez mais. A população e as autoridades locais; Prefeito e Vereadores, já não sabem mais a quem recorrer, porque tudo que precisava ser feito, já foi feito como; Audiências Públicas, denúncias no Ministério Público, Procon, reuniões com Deputados e até o Governador, sempre na busca de uma solução para o problema que se arrasta por vários anos.

Nesses últimos temporais, o centro da cidade, bairros, sítios e chácaras vêm acumulando uma série de prejuízos pela falta de energia elétrica, e o mais complicado é que o município não possuir uma equipe de plantão da Energisa, infelizmente todos precisam ficar na espera que venha uma equipe de outro município para dar assistência e acaba demorando muito, e com isso, aqueles que têm uma certa condição financeira acabam contratando eletricistas particulares para amenizar um pouco a situação.

Só para terem um ideia da dimensão do problema, no município, existem locais que ficaram cerca de 15 dias sem energia, onde as ligações no 0800 acumulam ao ponto de se perderem com inúmeros protocolos e nada resolvido.

“Sabemos que não é só Coronel Sapucaia que têm sido afetada pelas condições climáticas, os demais municípios do estado também estão na mesma situação, quando estamos em viagem podemos observar que a cada dia que passa cresce o número de postes de energia tortos, caídos e cabos arrebentados, pelo que se vê não existe um investimento sério por parte dos responsáveis pela empresa para amenizar os problemas, por exemplo, aqui em nosso município existem postes de madeira colocados a mais de 30 anos o que aumentam as chances de ocasionar interropimento de energia”.

“Também deixamos claro que não estamos culpando os eletricistas da Energisa, sabemos que diante da rede sucateada que se encontra todos também correm riscos de vida para manterem os seus empregos, mas, a nossa indignação é com os diretores da empresa que pelo visto só se preocupam em arrecadar cada vez mais com a Energia mais cara do Brasil e nada fazem para melhorarem o atendimento ao cidadão Sul Mato-grossense, não investem nem em pessoal e muito menos na qualidade de suas redes de distribuição”.

Momento da leitura da nota da Energisa

NOTA DA ENERGISA

Pela manhã dessa segunda feira 25 de outubro, a Câmara Municipal leu em Sessão Ordinária uma nota explicativa da Energisa, onde ela relata todas as cidades atingidas pela tempestade de areia acompanhada de vendaval, segundo a mesma em análise coordenada pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), aponta que este é o evento mais severo em relação a velocidade dos ventos, desde que existe a medição no estado (40 anos), e o evento mais severo em descargas atmosféricas, desde o começo da medição, há 25 anos e nos dias 14 e 15/10,  onde obteve ventos de 98 há 145 km e as chuvas atingiram munícipios com uma média de 120 mm e os raios ultrapassaram 250 mil.

A empresa também salienta que está em vigor um plano de contingência intensificado com 10 vezes mais equipes em campo para restabelecer o serviço nas áreas onde há falta de energia, sendo que foi registrado mais de 5.500 locais com interrupções, onde temporal provocou 20 vezes mais ocorrências em comparação com padrão normal do dia a dia.

 

Fonte: Zé Roberto/Assessoria Câmara de Coronel Sapucaia