19/10/2021 15:05

Vereadores cobram Energisa sobre falta de energia elétrica em Tacuru

Is allowance instantly strangers applauded

Durante a sessão ordinária desta segunda-feira, dia 18, os Vereadores, por unanimidade, encaminharam a indicação nº. 140/2021 ao Diretor Presidente do Grupo Energisa em Mato Grosso do Sul, com cópia ao Promotor de Justiça da Comarca de Iguatemi  e ao Diretor Geral da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, para que sejam adotadas as devidas providências para regularizar o fornecimento de energia elétrica no município de Tacuru-MS, bem como, que o Grupo Energisa preste os esclarecimentos necessários para explicar o motivo de dois Assentamentos, duas Comunidades Indígenas e partes da região urbana deste município encontrar-se desde a madrugada de quinta-feira, dia 14/10, sem energia elétrica.

Os parlamentares ainda solicitaram ao Ministério Público Estadual, como fiscal da Lei, da defesa da ordem jurídica e dos interesses da sociedade que se faça presente no acompanhamento do caso para que se possa encontrar a melhor solução e apurar eventuais responsabilidades sobre todo transtorno causado por mais de quatro dias sem energia elétrica.

Vale destacar que o município de Tacuru encontra-se atualmente com o fornecimento de energia elétrica interrompido em dois Assentamentos, duas Comunidade Indígenas e em partes da zona urbana, que juntos somam cerca de mais de 4 mil habitantes, desde a madrugada de quinta-feira, dia 14/10, após o temporal que atingiu a região.

Nestes quase cinco dias sem eletricidade os prejuízos experimentados pelos munícipes são enormes, seja pela perca dos itens básicos da alimentação ou perecimento dos produtos dos agricultores locais, como leite, carne, aves e ovos, que são atividades essenciais a e única fonte de economia das famílias e do município.

Várias tentativas foram realizadas para solucionar o problema junto a Energisa, porém, a empresa não oferece respostas concretas, nem tampouco uma solução para todo o transtorno que vem se instalando nas comunidades tacuruenses.

Os prejuízos somam um grande vulto de recursos financeiros que causarão sérias dificuldades econômicas para as famílias e agricultores.

 

Fonte: Assessoria Câmara de Tacuru