16/02/2021 15:32

Prefeitura de Coronel Sapucaia flexibiliza decreto que determinava ‘lockdown'

Is allowance instantly strangers applauded
fotos: Raquel Fernandes

Após protestos e manifestações, a Prefeitura de Coronel Sapucaia realizou uma audiência pública nesta segunda-feira, dia15, para esclarecer e discutir decreto publicado no sábado, dia 13, que determinava lockdown no município. Durante a reunião foi divulgado um novo decreto que flexibiliza as restrições impostas pela publicação anterior, pelo prazo de 15 dias.

A audiência também foi convocada pela Câmara Municipal de Coronel Sapucaia, que realizou um manifesto público no sábado, dia 13, contra o fechamento do comércio. A presidente da Câmara, vereadora Maria Eloir, pede que a população cumpra a risca as recomendações sanitárias. “ Vamos juntos tirar o município de Coronel Sapucaia desta bandeira cinza. Use máscara, evite as aglomerações, respeitem as medidas de biossegurança”, destacou.

De acordo com o Prefeito de Coronel Sapucaia, Rudi Paetzold, a ideia do lockdown não foi uma iniciativa da administração local, mas sim da Secretaria Estadual de Saúde. “Nós explicamos ao Secretário de Saúde, Geraldo Resende, que não adianta fechar o comércio de Coronel Sapucaia, se a fronteira irá continuar aberta. Dessa forma, este decreto só vai prejudicar o nosso comércio, a nossa população. Nós somos contra qualquer medida que prejudique nossos comerciantes, mas queremos alertar a todos que cumpram as medidas sanitárias. Estamos com 9 internados no Hospital e não temos mais para onde mandar.” Esclareceu o prefeito, destacando ainda que o Secretário de Saúde Geraldo Resende compreendeu a necessidade de alterar o decreto, mas ressaltou que é necessário que a população permaneça em alerta, pois Coronel Sapucaia é o único município que está com a bandeira cinza(risco extremo) no Mato Grosso do Sul.

A secretaria municipal de Saúde, Najla Mariano, alertou a população sobre aumento de casos de coronavírus em Coronel Sapucaia. Só nesta segunda-feira, 15, foram 45 novos casos confirmados. Até o momento o município já perdeu 8 vidas para a doença.

“Me entristece muito chegar em algum comércio local e ter que pedir para que coloquem a máscara. Quero destacar aqui que vamos intensificar a fiscalização, pois há muitos casos de pessoas infectadas que não cumprem o isolamento(...) Nós contaremos com as forças policiais. A imposição do Lockdown foi acatada, mas em nenhum momento foi uma decisão minha ou do Prefeito. Nós fomos pressionados e então decidimos acatar e depois reverter a situação.”, destacou a secretária de Saúde pedindo a colaboração de todos para que os casos diminuam no município.

O empresário e representante da Associação Comercial do Município, Leonardo Skrascke, também participou da audiência e relatou a indignação dos comerciantes durante o final de semana. “O decreto pegou todos de surpresa na sexta-feira. Ano passado nós tínhamos feito uma comissão para que quando fosse fazer qualquer decreto, referente ao fechamento do comércio por exemplo, que nós fossemos avisados, consultados e isso não aconteceu.”, destacou o empresário, agradecendo pela oportunidade de ter participado da audiência pública.

O comandante da 3ª Companhia Independente da Polícia Militar, Major Willian Nascimento também participou da audiência. Líderes religiosos, de entidades e empresários em geral também acompanharam a reunião. 

Veja vídeo publicado na página oficial de Prefeitura de Coronel Sapucaia após à audiência pública

Novo Decreto

Além do horário inicial do toque de recolher que foi alterado das 20h para as 21 horas, as empresas poderão abrir desde que cumpram as medidas sanitárias à risca, limitando o número de pessoas no interior de cada estabelecimento, respeitando a lotação de 1 pessoa a cada 10m², mantendo ainda o distanciamento mínimo de 1,5 metros entre cada pessoa. Além disso as medidas como o uso de máscara e a higienização constante das mãos permanecem obrigatórias por tempo indeterminado.

Confira o decreto na íntegra:

Fonte: Raquel Fernandes/ Grupo A Gazeta