22/06/2020 16:59

Defesa Civil de Coronel Sapucaia lidera o ranking de “registros” do Estado e garante mais de meio milhão em recursos em 2019

Is allowance instantly strangers applauded

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Coronel Sapucaia – MS, pelo segundo ano consecutivo (2018 e 2019), lidera em primeiro lugar o ranking de “registros” no Estado de Mato Grosso do Sul; em todo o ano de 2019, a Defesa Civil municipal, elaborou mais de 54 registros, sendo assim, o município que mais intensificou os mesmos no Estado, com diversas tipificações, além de integrar os dados como área Afetada, Seleção das Áreas Afetadas, Descrição das Áreas Afetadas, Causa do Desastre e Efeito do Desastre, Danos Humanos, Materiais, entre outras informações.

Segundo dados publicados pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul (CEDEC/MS), no ano passado (2019), Coronel Sapucaia liderou o ranking de “registros” do Estado com um total de 54 registros, logo em seguida, veio a capital Campo Grande com 22 registros, em terceiro lugar Ivinhema com 20, em quarto lugar Coxim com 13, seguidos por Rio Verde de Mato Grosso com 12, Maracaju e Nioaque ambos com 10, Eldorado 09, Amambai e Dourados ambos com 06 registros entre outros municípios do Estado. 

Além dos atendimentos sociais, principalmente com às famílias em situação de vulnerabilidade social, a Defesa Civil sapucaiense, ampliou as informações burocráticas através do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres, ­ (S2ID) que é um sistema elaborado pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional ­ SEDEC/MI, que tem como finalidade qualificar e integrar os dados e as informações sobre desastres, de maneira a fornecer subsídios à gestão de riscos e desastres, entre a Defesa Civil municipal, Estadual e Federal.

Defesa Civil garantiu mais de meio milhão em recursos para Coronel Sapucaia

Com a intensificação dos trabalhos técnicos a Defesa Civil sapucaiense, ampliou os trabalhos internos e “técnicos-burocráticos”, através do sistema S2ID, através de “registros”, onde o Formulário de Informação dos Desastres (FIDE) é criado. Além de ser fundamental para habilitar a edição dos demais formulários, o FIDE serve para registrar a ocorrência do desastre e para a abertura do processo de homologação estadual e reconhecimento federal. Da mesma forma, as informações gravadas no FIDE são encaminhadas ao Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD) para as providências de apoio.

E foi por meio deste trabalho burocrático que a Defesa Civil municipal conseguiu a liberação de recurso federal para a construção de unidades habitacionais para o município, a Defesa Civil municipal informou que a liberação do recurso federal disponibilizado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, através Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, para a Prefeitura Municipal de Coronel Sapucaia, e estruturado pela Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil, o recurso federal liberado foi de R$581.290,74 (quinhentos e oitenta e um mil, e duzentos e noventa reais e setenta e quatro centavos), para execução de 09 (nove) unidades habitacionais, possuindo cada uma 42 m/2 em alvenaria estrutural, composta de 02 quartos, 01 sala, 01 cozinha, banheiro e circulação, e com solução de tratamento de esgoto individual fossa séptica.

Construção da ponte sobre o Rio Iguatemi na região do Mangai

Também no início deste ano, (2020) o município recebeu os inicios da obra de construção da ponte do Mangai, assim que foi assinado a ordem de serviço pelo Governo do Estado, o prefeito Rudi Paetzold, juntamente com alguns vereadores, Defesa Civil, e Secretaria Municipal de Obras, estiveram acompanhando o início das obras de construção da ponte sobre o Rio Iguatemi na região rural do Mangai, a obra foi orçada e licitada pelo Governo do Estado, a nova ponte que será de concreto armado e que possui 30 metros de extensão, com obras que devem durar cerca de 120 dias e está orçada em R$ 988.032,45 com recursos provenientes do FUNDERSUL, é uma importante obra para a região rural para o nosso município, considerando que a presente ponte que era de madeira e estava interditada desde 2017 pela Defesa Civil, já estava com iminente risco de desabamento trazendo insegurança para os munícipes da região; e que após a conclusão da obra estará beneficiando toda a região possibilitando a liberação do transporte escolar, escoamento de toda a produção e safra, além da trafegabilidade com maior segurança. A Prefeitura Municipal de Coronel Sapucaia destaca que desde 2017, juntamente com todos os vereadores, e órgãos municipais estiveram de todas as formas possíveis tentando pleitear recursos para a construção desta ponte, em concreto armado, e que desde o final do ano passado esteve acompanhando e cobrando maior agilidade no processo licitatório, pelo Governo do Estado; a Defesa Civil informa que as obras de construção da referida ponte ainda estão em execução até a presente data.  

Obras de recuperação da MS 165 (Coronel Sapucaia x Paranhos)

Durante os trabalhos de 2019, houve também a recuperação de trechos da MS 165 (Coronel Sapucaia x Paranhos), considerando que todos estes trabalhos foram elaborados e registrados por meio do FIDE (Formulário de Informação dos Desastres), na época, principalmente na região próximos a Fazenda Fronteira até Faz. Uivaer, em decorrência das intensas chuvas (Maio de 2019), o trecho foi totalmente danificado, e partes destruídas, apresentando até danos erosivos, deixando a região intrafegável, sem transporte escolar e prejudicando no escoamento de safras e insumos pela região.

Na oportunidade, o Prefeito Rudi Paetzold, juntamente com alguns vereadores, estiveram em Campo Grande, solicitando o apoio do Governo do Estado para recuperação do trecho, e após os levantamentos elaborados pela Defesa Civil do município, e encaminhados para a Secretaria Municipal de Obras, a Defesa Civil municipal esteve protocolando fisicamente o ofício nº 35/2019COMPDEC, na regional da 11ª Residência Regional da AGESUL, em Amambai, solicitando o apoio da Secretaria Estadual de Infraestrutura para a recuperação do trecho.

De acordo com a Defesa Civil municipal, as intensas chuvas (na época), acabaram dificultando na recuperação e manutenção do trecho, piorando a situação e causando até processos erosivos em alguns pontos, e paralisando o transporte escolar pela região, (trecho Fazenda Fronteira até partes da região do Uivaer), e após a recuperação do trecho realizado pela AGESUL, o transporte escolar pela região foi regularizado e liberado. Além do transporte escolar, a recuperação de partes desse trecho, beneficia os munícipes da região, melhorando o transporte escolar, bem como para o escoamento da produção agropecuária pela região, destacando ainda o apoio da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura do município que também deu aporte, na época, para esta ação de recuperação. 

Fonte: Assessoria/Agência: Defesa Civil