20/09/2019 08:19

Onde tem cultura em Dourados?

O título deste artigo, acrescido de um ponto de interrogação, tem por finalidade estimular um amplo debate sobre cultura no município de Dourados. Obviamente que não se trata de uma pretensão subjetiva apenas, mas de setoriais representativas da literatura, das artes cênicas, circense e visuais, audiovisual, música, contação de histórias ou de qualquer manifestação do espírito humano capaz de transformar vidas.

A iniciativa do Circuito Cultural de Dourados é do Fórum Permanente de Cultura do município, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura e da 4ª Subseção da OAB. E para fazer história, o primeiro dos quatro encontros culturais aconteceu nesta segunda-feira (16/09), às 19h no Teatro Municipal de Dourados com convite para todos os munícipes e tendo como tema: “Onde tem cultura em Dourados”.

Para Vito Comar, membro do Fórum Permanente de Cultura, que foi o mediador do evento, os objetivos do Circuito giram em torno do diálogo permanente sobre cultura, com elaboração de diagnóstico sobre os caminhos percorridos no município para o fomento; sobre a efetiva contribuição do Poder Público por meio de editais através da Secretaria Municipal de Cultura e o Fundo Municipal de Cultura, bem como o acesso da Cultura douradense junto ao Sistema Nacional de Cultura. “No decorrer das apresentações, as conversas se aprofundarão para contemplar a situação dos diferentes setores culturais, como Artes Visuais, Artes Cênicas, Audiovisual, Cultura Indígena, Música e Literatura”, concluiu.

O evento contou com a participação do Secretário Municipal de Cultura Clarindo Cleber Gimenes; do Secretário Executivo do Fórum Cultural Vito Comar; da Musicista e Produtora Cultural Dra. Graciela Chamorro; do Ator e Produtor Cultural João Rocha; do Ator e Produtor Audiovisual Thiago Rotta; e, pela Musicista e Editora literária Fernanda Ebling. A Fundação de Cultura do Estado do Mato Grosso do Sul não participou do evento.

A discussão da Arte como ato de amor e como fonte de subsistência e trabalho, geração de renda como parte efetiva do processo econômico do município foram alguns dos objetivos da Mesa Redonda. Também foram discutidos a promoção de ações para o fortalecimento de manifestações culturais de Dourados e a organização das setoriais da área da Cultura, com o intuito de sensibilizar a sociedade douradense e autoridades nas atividades culturais nas escolas, nos grupos de teatro e dança, nos espaços de produção cultural, juntos aos artesãos, ilustradores e atividades independentes, artístico-cultural praticadas como categoria de mercado e geração de renda no município.

Cada participante teve a oportunidade de falar um pouco sobre sua atuação direta nas atividades culturais, das dificuldades encontradas como: falta de planejamento e envolvimento dos poderes Executivo e Legislativo. O público presente participou através de perguntas aos convidados, bem como, a exposição dos problemas enfrentados para que Dourados tenha mais acesso à Cultura.

O Circuito Cultural de Dourados realizar-se-á em quatro encontros, nos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro. De acordo com a Organização, cada encontro terá um tema e ações diferentes. Em setembro discute-se “Onde tem cultura em Dourados”. Em outubro, “Como produzir cultura”? com o oferecimento de oficinas para levantamento das demandas dos setores culturais. Em novembro, acontecerá uma “Conferência Pública de Cultura”, com o objetivo de apresentação das demandas elencadas nas oficinas do encontro anterior. Em dezembro, o fechamento do circuito será com uma “Audiência Pública de Cultura”, com a elaboração de um Plano Municipal de Ações para atender às demandas culturais de Dourados.

*Membro da Academia Douradense de Lemes

Fonte: Rogério Fernandes Lemes*