09/06/2022 10:09

Polícia Civil desvenda furtos e recupera objetos furtados da Igreja Matriz em Paranhos

Entre março e maio a Igreja localizada no centro da cidade, foi invadida pelo menos três vezes. Indivíduo identificado pela polícia confessou os furtos.

Vilson Nascimento

Entre os meses de março e maio as instalações da Igreja Matriz da Paróquia São João Batista, em Paranhos, foram vítimas de furtos por pelo menos três vezes.

Durante as ações criminosas, segundo a comunidade católica, foram furtados da igreja localizada no centro da cidade, cálices, patena, galeta, imagem da Sagrada Família, uma imagem de Nossa Senhora Aparecida e uma cruz.

Ao tomar conhecimento dos fatos por meio do registro de ocorrência por parte da direção da comunidade católica após o último furto, ocorrido na noite da terça-feira, 31 de maio, a Polícia Civil passou a investigar o caso, chegou ao autor das ações criminosas e recuperou grande parte dos bens furtados da igreja. 

Segundo o delegado que comandou as investigações do caso, Dr. Edgard Punsky, titular na Delegacia, em Paranhos, durante os trabalhos a equipe de investigação chegou até o autor dos furtos, um indígena de 20 anos e na casa dele, localizada no Acampamento Yoí, distante cerca de 25 quilômetros da cidade, foi encontrado parte dos objetos furtados.

De acordo com a Polícia Civil, durante a abordagem, na sexta-feira, 3 de junho, o acusado confessou a prática dos furtos. Ele teria relatado aos policiais que havia entrado na igreja para furtar pelo menos três vezes e sempre pelo mesmo lugar, uma janela da edificação.

O acusado, que por não estar mais em situação de flagrante foi indiciado e responderá ao processo por furto em liberdade, teria relatado também aos investigadores que na última ação criminosa, no dia 31 de maio, ele teria entrado na igreja com apoio de outro indígena e tal indígena teria levado parte dos artefatos furtados para a Aldeia Pirajuí. A polícia segue trabalhando no caso.

Os objetos furtados as Igreja Matriz São João Batista, em Paranhos e recuperados pela Polícia Civil local. (Foto: PC)

Fonte: A Gazetanews