03/12/2021 12:58

Durante investigação Polícia Civil identifica e desarticula ponto de venda de drogas em Amambai

Boca-de-fumo funcionava em residência no Jardim dos Ipês. Homem de 43 anos e mulher de 20 acusados de manter o esquema foram presos.

Is allowance instantly strangers applauded

Vilson Nascimento

Após trabalho de investigação dentro do contexto da “Operação Narco MS”, inclusive com monitoramento do local com emprego de veículo descaracterizado, a Polícia Civil desarticulou, no início da noite desta quarta-feira, 1 de dezembro, um ponto de venda de drogas e prendeu em flagrante um homem de 43 anos e uma mulher de 20 anos, acusados de manter o esquema de tráfico, em Amambai.

A chamada “boca-de-fumo” funcionava em uma residência localizada na região do Jardim dos Ipês.

De com a ocorrência policial, ao notar que havia uma ação policial em curso com o objetivo de desbaratar a prática criminosa, o homem de 43 anos teria tentado se desfazer de parte da droga jogando no vaso sanitário e dando descarga.

Acontece que quando os policiais chegavam à residência avistaram, através de uma janela, o momento que, ao perceber a aproximação dos investigadores, o homem teria corrido para o banheiro para se desfazer da droga.

Diante disso os policiais realizaram uma vistoria na fossa da residência, que é a céu aberto e conseguiram resgatar três porções da droga conhecida como “crack”, que segundo a polícia estava embalada em papel alumínio e pronta para ser entregue aos usuários.

Ao ver que a “casa havia caído”, o indivíduo teria inclusive entregado aos policiais outra quantidade da mesma droga que estava com ele na casa, porém ainda não dividida em porções.

No interior da residência a equipe de investigação, que contou com a participação de policiais lotados no SIG (Setor de Investigação Geral) da Delegacia de Polícia Civil de Amambai e foi coordenada pelo delegado titular local, Dr. Caio Macedo, também encontraram balança de precisão, supostamente usada para pesar a porção da droga e volume em dinheiro em notas de pequenos valores, também supostamente fruto de vendas do produto ilícito.

Depois de presos o homem e a mulher, que apesar de morar na casa não estava na residência na hora da ação policial, mas em ato continuou foi localizada e presa em outro ponto da cidade, foram autuados em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

Na tarde desta quinta-feira, 2 de dezembro, o homem teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva por parte da Justiça e foi encaminhado ao presídio de Amambai. Já a mulher, que segundo a polícia é mãe e inclusive estaria amamentando, foi libertada pelo Poder Judiciário para responder ao processo em liberdade.

“Bocas de fumo” fomentam vários crimes

Pontos de venda de drogas como este desarticulado pela Polícia Civil nesta quarta-feira (1) em Amambai são extremamente nocivos a sociedade, mas por conta da legislação, quase sempre os traficantes responsáveis acabam soltos ou são condenados a penas brandas por parte da Justiça.

Apesar das bocas de fumo serem as responsáveis por aliciar menores para uso de entorpecentes, além de fomentar crimes como furtos, roubos e violência doméstica, inclusive de filhos contra os pais, geralmente os traficantes acabam beneficiados pela legislação por estocarem poucas quantidades de entorpecentes, fator que leva a defesa a alegarem que seus clientes tinham a posse da droga para consumo próprio, por exemplo.

No Brasil a legislação não permite, apesar de serem os responsáveis por patrocinar financeiramente toda a onda de crimes e a violência gerada pelo narcotráfico, que usuários de entorpecentes sejam responsabilizados criminalmente e permaneçam presos pelo ato de consumir drogas ilícitas.

 

Fonte: A Gazetanews