03/10/2021 19:43

Adolescentes são apreendidos após estuprarem menina de 3 anos em Amambai

Autores de 16 e 17 anos confessaram o estupro, tiveram o auto de apreensão em flagrante lavrado e permanecem detidos a disposição da Justiça.

Is allowance instantly strangers applauded
Momento que a Polícia Civil chegava na Delegacia com a dupla acusada do estupro após apreensão neste sábado, dia 2. (Foto: A Gazetanews)

Vilson Nascimento

Após trabalho de investigação, com apoio de lideranças da comunidade indígena onde ocorreu o fato, a Polícia Civil apreendeu dois adolescentes acusados de estuprar uma menina de apenas 3 anos de idade, em Amambai.

O estupro aconteceu no final da tarde da sexta-feira (1) e os estupradores, um de 16 e outro de 17 anos, foram apreendidos neste sábado, 2 de outubro e, segundo a Polícia Civil, confessaram o crime.

O caso

Segundo relato da Polícia Civil no boletim de ocorrência, o pai havia saído de sua residência, situada no interior da aldeia Amambai com o objetivo de comprar combustível e deixado a menina com sua esposa. A criança teria aproveitado um breve momento de descuido da mãe, saído de casa e desaparecido.

Ao tomar conhecimento do desaparecimento da menina a família teria passado a efetuar buscas no interior da aldeia, inclusive espalhando fotos da criança via grupos de WhatsApp.

Cerca de meia hora após o desaparecimento, segundo a ocorrência policial, a criança teria aparecido na residência de uma agende de saúde da comunidade indígena, momento que a profissional de saúde notou que a menina estava toda molhada de urina e com sangramento anal, fator que sugeria ter sido vítima de estupro.

A menina foi encaminhada para o Hospital Regional de Amambai e após a confirmação do estupro, a Polícia Civil, bem como o Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente de Amambai, foram acionados e passaram a atuar no caso.

Depois de detidos e confessarem a autoria do estupro, os dois adolescentes infratores tiveram o auto de apreensão em flagrante lavrado pelo delegado que comanda as investigações do caso.

Até a noite desde domingo, 3 de outubro, os acusados permaneciam detidos em uma sala na Delegacia de Polícia Civil, em Amambai, aguardando decisão da Justiça se seriam enviados a uma unidade de internação para menores infratores, que só existe fora de Amambai ou seriam liberados para responder ao processo em liberdade.

 

Fonte: A Gazetanews