30/04/2021 06:12

Acusado de matar Dirceu Lanzarini vai a júri nesta sexta-feira em Amambai

Ex-prefeito do município por três mandatos, Lanzarini morreu na tarde do dia 24 de fevereiro do ano passado, após ser baleado na cabeça no período da manhã, por um funcionário, em sua fazenda em Amambai.

Is allowance instantly strangers applauded
Dirceu Lanzarini administrou Amambai por três mandatos e na época de sua morte ocupava o cargo de assessor especial do gabinete de gestão política do Governo do Estado, em Mato Grosso do Sul. (Foto: Divulgação)

Vilson Nascimento

Está marcado para acontecer nesta sexta-feira, 30 de abril, o julgamento mediante júri popular, de Luiz Fernandes, o “Luiz Paraguaio”, 55 anos, acusado de matar a tiro, em fevereiro do ano passado (2020), seu patrão, o ex-prefeito de Amambai, Dirceu Luiz Lanzarini.

Dirceu Lanzarini, de 62 anos, morreu na tarde do dia 24 de fevereiro do ano passado, após ser baleado na cabeça no período da manhã em sua fazenda em Amambai.

O genro do ex-prefeito, que estava com ele na caminhonete, Kesley Aparecido Vieira Matricardi, na época com 33 anos, também foi ferido durante o atentado, mas mesmo baleado, conseguiu dirigir por cerca de 25 quilômetros até a cidade de Amambai e buscar socorro.

Luiz Paraguaio, que trabalhava há dez anos com o ex-prefeito em sua propriedade rural, ficou foragido por 18 dias depois da acusação de ter praticado o crime e acabou preso após se entregar à polícia na presença de seu advogado.

Nesse período de mais de um ano na prisão, ele teve pedidos de habeas corpus negados pela Justiça e permanece recolhido na PAM (Penitenciária de Amambai) a espera do julgamento.

Denúncia do Ministério Público

Pela denúncia oferecida pelo Ministério Público e recebida pela Justiça, Luiz Paraguaio vai responder, durante o julgamento desta sexta-feira (30) por quatro crimes.

Homicídio duplamente qualificado, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e motivo fútil, no caso do assassinato de Dirceu Lanzarini e por tentativa de homicídio, com as mesmas qualificadoras, em relação ao genro do ex-prefeito.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público, Luiz Fernandez também responderá por porte ilegal de arma, em relação ao revólver calibre 38 supostamente utilizado para matar o ex-prefeito e ferir seu genro e também por posse ilegal de arma e munição, já que na casa onde o acusado residia, na fazenda de propriedade de Dirceu Lanzarini, onde ocorreram os fatos a Polícia Civil de Amambai, que realizou as investigações do caso, encontrou e apreendeu um rifle calibre 22 e munições calibre 38 de origem estrangeira.

Dirceu Lanzarini, que era engenheiro agrônomo e produtor rural, administrou Amambai por três mandatos e na época de sua morte ocupava o cargo de assessor especial do gabinete de gestão política do Governo do Estado, em Mato Grosso do Sul.

A sessão de julgamento está prevista para acontecer a partir das 9h da manhã desta sexta-feira, 30 de abril, no edifício do Tribunal do Júri, anexo ao Fórum, em Amambai.

 

Fonte: A Gazetanews