24/09/2020 11:43

Polícia Civil prende, em Amambai, pai acusado de estuprar três filhas e inclusive engravidar uma delas

Em outro caso também foi preso um homem acusado de abusar sexualmente da própria cunhada menor de idade.

Vilson Nascimento

Investigadores lotados na Delegacia de Polícia Civil local, sob coordenação da delegada titular, Dra. Larissa Serpa, prenderam no decorrer da semana passada, dois homens acusados de estuprarem menores de idade, em Amambai.

Em um dos casos os investigadores apuraram que o pai abusava sexualmente das três filhas, uma ainda menor e duas agora já maiores de idade, inclusive teria engravidado uma das jovens que hoje tem um bebê de cinco anos, filho do próprio pai.

A delegada titular de Polícia Civil em Amambai, Dra. Larissa Serpa. Nos dois casos os autores confessaram a prática do estupro e tiveram a prisão decretada pela Justiça. (Fotos: Vilson Nascimento)

No outro caso um homem casado com a irmã da vítima, vinha abusando sexualmente de uma menor hoje já na adolescência, desde quando a jovem tinha 9 anos de idade.

Primeiro caso

O primeiro caso, registrado na aldeia Amambai onde a família, que é indígena reside, veio à tona após o Conselho Tutelar receber denúncia que o pai teria estuprado a própria filha de 10 anos de idade.

No curso das investigações os policiais foram mais longe e descobriram que além de estuprar frequentemente da filha menor, o pai também explorava sexualmente, desde de criança, das outras duas filhas, hoje já maiores de idade, inclusive uma delas teria engravidado do próprio pai e hoje tem um filho de cinco anos, fruto do incesto.

A polícia também apurou que, tanto as jovens como a mãe delas, todos moradores na mesma casa, sofriam ameaças para não revelar a vida incestuosa do pai com as filhas.

Segundo caso

No segundo caso, também envolvendo família indígena, mas moradora na aldeia Limão Verde, um homem vinha estuprando a cunhada, hoje já tem 12 anos, desde que a vítima tinha 9 anos de idade e teria passado a morar na casa da irmã e do cunhado estuprador.

Segundo a Polícia Civil nos dois casos, diante das provas levantadas pela equipe de investigação e inclusive mediante a confissão dos acusados, a delegada, Dra. Larissa Serpa, representou pela prisão preventiva dos autores pelo crime de estupro de vulnerável.

As prisões foram decretadas pela Justiça, os autores foram presos e recolhidos ao EPAM (Estabelecimento Penal de Amambai) onde permaneceram recolhidos à disposição do Poder Judiciário.

 

Fonte: A Gazetanews