25/03/2020 19:58

Polícia Civil faz reconstituição do assassinato de Dirceu Lanzarini

Ex-prefeito de Amambai morreu na tarde do dia 24 de fevereiro em um hospital na cidade de Dourados após ser baleado na cabeça por um funcionário de sua fazenda. Autor está preso.

Vilson Nascimento

A Polícia Civil de Amambai, em conjunto com o Núcleo de Perícia da Delegacia Regional de Ponta Porã realizou, na manhã dessa quarta-feira, 25 de março, a reconstituição do atentado que resultou na morte de Dirceu Lanzarini.

Momento que a equipe de investigadores da Delegacia de Polícia Civil de Amambai, em conjunto com a equipe do Núcleo de Perícia, fazia a reconstituição dos fatos na manhã dessa quarta-feira, dia 25. (Foto: PC)

O produtor rural e ex-prefeito de Amambai, que na época dos fatos ocupava o cargo de assessor especial do gabinete de gestão política do Governo do Estado, em Mato Grosso do Sul, morreu na tarde do dia 24 de fevereiro em um hospital na cidade de Dourados, após ser baleado na cabeça em uma de suas fazendas, em Amambai.

O autor de uma sequência de seis disparos de revólver calibre 38, um que atingiu a cabeça do ex-prefeito, outro que atingiu o genro de Lanzarini e outros quatro que atingiram a caminhonete S-10 com prata, que as vítimas estavam, foi Luiz Fernandez, o “Luiz Paraguaio”, de 54 anos, que trabalhava com a vítima fatal na fazenda onde ocorreram os fatos faziam pelo menos dez anos.

Depois de dezoito dias foragido, Luiz Paraguaio negociou, através de seu advogado, sua apresentação à polícia. Ele se apresentou no dia 12 de março. Como estava com a prisão preventiva decretada pela Justiça, ele foi preso, prestou depoimento e foi encaminhado para o presídio, em Amambai, onde passou à disposição da Justiça.

A reconstituição do crime realizada nessa quarta-feira (25) não teve a presença do acusado. 

De acordo com o delegado, Dr. Marcos Werneck, que preside o inquérito relacionado ao caso, que está correndo em sigilo para não atrapalhar as investigações, na reconstituição as equipes de investigação e de peritos realizaram a reprodução simulada dos fatos, usando como base as versões colhidas durante depoimentos.

Fonte: A Gazetanews