25/03/2020 15:57

Lan house é alveja por disparos de arma de fogo em Amambai

No local a Polícia Militar recolheu capsulas de munição calibre 9mm e dois projeteis. Esse é segundo atentado contra estabelecimentos comerciais registrado em 11 dias na cidade.

Vilson Nascimento

A Polícia Civil vai apurar um atentado ocorrido na noite dessa terça-feira, 24 de março, contra uma lan house localizada na Avenida Pedro Manvailler, nas proximidades do Terminal Rodoviário Antônio Delgado, em Amambai.

A fachada de blindex da lan house ficou estilhaçada. No local foram recolhidos três capsulas deflagradas de munição calibre 9mm. A polícia apura o caso. (Fotos: Divulgação)

A fachada de blindex do estabelecimento se estilhaçou ao ser atingida por disparos de arma de fogo.

No local foram encontrados, segundo boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, três capsulas de munição calibre 9mm deflagradas e dois estilhaços, que seriam de projéteis do mesmo calibre. Esse tipo de munição é usado em várias marcas e modelos de pistola e alguns tipos de submetralhadoras.

De acordo com a ocorrência policial, o proprietário do estabelecimento comercial, um homem de 35 anos, que estava dentro da loja no momento do atentado, ao ouvir a fachada de vidro se estilhando, teria saído para ver o que estava acontecendo e teria notado o momento que um homem de blusa vermelha, supostamente o atirador, teria chegado correndo a uma motocicleta de cor escura, que estava parada a alguns metros da lan house, montado no veículo e fugido do local.

De acordo com relatos da Polícia Militar no boletim de ocorrência, além do comerciante, outras pessoas também teriam ligado na central de comunicações da 3ª CIPM relatando que o condutor da moto, até agora não identificado, teria sido o autor dos disparos contra a lan house.

Segundo caso

Esse foi o segundo caso de atentado contra estabelecimentos comerciais registrado nos últimos 11 dias em Amambai.

Na noite do dia 14 de março, uma chiparia situada no centro comercial da cidade também teve a fachada de blindex estilhaçada por disparos de arma de fogo calibre 9 milímetros, mas os dois casos, a princípio não deverão ter ligação.

No caso do atentado a lan house, na noite dessa terça-feira (24) em contrato com a reportagem do grupo A Gazeta, o dono do estabelecimento disse acreditar tratar-se de uma retaliação.

Ele é um dos fundadores de um grupo de WhatsApp, denominado “Andando por Amambai”, onde os integrantes abordam vários temas  relacionados a fatos e acontecimentos da cidade, alguns polêmicos e fazem duras cobranças, inclusive a classe política do município.

Fonte: A Gazetanews