20/07/2019 18:12

Presidente da Câmara pede à PM mais segurança para vilas de Amambai

Durante reunião nessa quinta-feira (18) Janete Córdoba levou ao conhecimento do comando da 3ª CIPM, a preocupação dos moradores da Vila Santo Antônio e do Nossa Senhora Aparecida que passam por momentos de apreensão com a ação de criminosos.

A presidente da Câmara de Amambai, vereadora Janete Córdoba, durante reunião com o comando da 3ª CIPM nessa quinta-feira (18) em Amambai. (Fotos: Divulgação)

Vilson Nascimento

Durante reunião realizada nessa quinta-feira, 18 de julho com o comando da 3ª Companhia Independente de Polícia Militar (3ª CIPM) a presidente da Câmara Municipal, vereadora Janete Córdoba, pediu aumento do policiamento em duas vilas da cidade, em Amambai.

Segundo a veadora ela foi procurada por moradores das agrovilas, Santo Antônio e Conjunto Habitacional Nossa Senhora Aparecida, região da antiga Hípica, que estão preocupados com o aumento da violência.

De acordo com Janete, os moradores reclamam de frequentes furtos em sítios e residências onde inclusive uma pessoa já idosa teria chegado a ser espancada pelos delinquentes durante um roubo recente.

Segundo as informações os atos criminosos vêm sendo praticado por grupos de jovens desocupados que vem agindo com frequência naquela região.

Durante a reunião dessa quinta-feira, a presidente da Câmara levou o problema ao conhecimento do comandante da 3ª CIPM, major Júlio Marcos Echeverria Silva e por meio de oficio, pediu a intervenção do comando da unidade policial no sentido aumentar o policiamento naquela região da cidade.

“Fui muito bem recebida pelo comandante, major Júlio e pelo tenente Jovane. O major entendeu a importância de nosso pedido e informou que já a partir desta sexta-feira, dia 19 de julho, o policiamento será intensificada nas vilas Santo Antônio e Nossa Senhora Aparecida, levando maior sensação de segurança para os moradores daquela região da cidade”, disse Janete Córdoba ao agradecer o comando da 3ª CIPM por prontamente atender ao pedido daquelas comunidades por meio de sua reivindicação formal.

Fonte: A Gazetanews