31/05/2019 20:14

Na véspera da data estadual, homem é condenado por “tentativa de feminicídio” em Amambai

Armado com uma faca, Teodoro Esquivel, de 44 anos, teria tentado matar a esposa, segundo denúncia do Ministério Público.

Para o promotor de justiça, Dr. Luiz Eduardo Sant’Anna Pinheiro, que representou o MP na sessão, a decisão do Conselho de Sentença é uma demonstração da intolerância da sociedade em relação a violência contra a mulher. (Foto: Vilson Nascimento/Arquivo) 

Vilson Nascimento

Na véspera da data em que se celebra o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio em Mato Grosso do Sul, que acontece oficialmente neste sábado, 1 de junho, o Tribunal do Júri condenou e o juiz sentenciou um homem de 44 anos por tentativa de feminicídio, em Amambai.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, que na sessão do Tribunal do Júri foi defendida pelo promotor de justiça, Dr. Luiz Eduardo Sant’Anna Pinheiro, que era de Amambai e hoje atua no MP em Dourados, armado com uma faca, Teodoro Esquivel teria tentado matar a esposa com a qual era casado há 23 anos e tinha quatro filhos em comum.

O fato teria ocorrido em fevereiro de 2017 na aldeia Limão Verde, na residência onde o casal, que é indígena, morava.

Segundo consta na denúncia, Teodoro teria colocado a faca no pescoço da mulher com o objetivo de degolá-la, porém a vítima, que alegou sempre sofrer violência e inclusive abusos sexuais por parte do marido durante o período que conviveram juntos, teria conseguido se desvencilhar do agressor e fugir em busca de socorro.

Durante o julgamento, na manhã dessa sexta-feira, 31 de maio, o Conselho de Sentença acatou a tese do Ministério Público, culminando com a condenação do réu e o juiz que presidiu a sessão do Tribunal do Júri, Dr. Marcus Vinicius de Oliveira Elias, substituto da 3ª Vara Criminal na Comarca de Amambai, sentenciou Teodoro Esquivel a 8 anos e 2 meses de reclusão, com o cumprimento inicial da pena em regime fechado.

Após a condenação, Teodoro, que já estava preso pela prática do delito, foi levado de volta para a PAM (Penitenciária de Amambai) onde aguardará preso o resultado de um eventual recurso em relação à condenação.

Fonte: A Gazetanews