19/05/2019 14:03

Homem é encontrado morto dentro de banheiro queimado em Amambai

Corpo de Walmyr Vilhalva, de 57 anos foi encontrado por um amigo na residência onde morava, no Jardim Panorama

Vilson Nascimento

Um homem de 57 anos foi encontrado morto e com o corpo parcialmente queimado dentro do banheiro da casa onde morava, no Jardim Panorama, em Amambai.

A casa onde ocorreu o fato. O interior do banheiro ficou destruído pelas chamas. (Fotos: A Gazetanews)

O corpo de Walmyr Vilhalva de Oliveira foi encontrado na manhã da quinta-feira, 16 de maio, por um amigo que notou sua audiência e resolveu averiguar, mas segundo a Polícia Civil de Amambai, que esteve no local realizando o trabalho de perícia, pelas evidências encontradas a morte deve ter ocorrido no decorrer da noite.

De acordo com a polícia, Walmyr, que estava fazendo uso de uma muleta, foi encontrado caído ao lado do vaso com várias queimaduras pelo corpo no interior do banheiro, que foi parcialmente consumido pelo fogo que inclusive danificou pia de material plástico estava parcialmente queimada.

No interior do banheiro também foi encontrado uma mochila de costas carbonizada de onde, segundo a polícia, provavelmente teria se iniciado o incêndio.

Para a Polícia Civil, que investiga o caso, nenhuma hipótese está descartada. Desde a que o incêndio tenha sido acidental ou até mesmo provocado pela própria vítima.

As queimaduras encontradas em Walmyer em tese não o teriam matado, mas sim possivelmente a fumaça o teria asfixiado, fator, que segundo a equipe de investigação, será confirmado com o resultado do exame necroscópico, cujo resultado deverá sair em alguns dias.

O incêndio pode ter se originado de mochila de costas, encontrada ao lado do corpo da vítima, ressalta a polícia.

Um das possibilidades levantadas pela polícia seria que, ao se deparar com o fogo, a vítima teria se assustado, vindo a tropeçar, cair em um espaço entre o vaso sanitário e a parede, forma que o corpo foi encontrado e devido sua limitação física, não teria conseguido se desentalar, vindo a morrer asfixiado pela fumaça. 

Como Amambai não conta com Instituto Médio Odontológico Legal (IMOL), o corpo de Walmyr Vilhalva foi encaminhado para a cidade de Ponta Porã para ser submetido à necropsia. O caso foi registrado como morte a esclarecer.

Fonte: A Gazetanews