06/12/2019 10:51

Quem é o príncipe que há de vir? - Por Eloir Vieira

“E, depois das sessenta e duas semanas, será tirado o Messias e não será mais; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será como uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações” (Dn 9.26).

Is allowance instantly strangers applauded

A 70ª semana é o tempo do anticristo. Um homem possuído por Satanás, que governará o mundo por sete anos literais. Conforme as profecias, após as sete semanas e sessenta e duas semanas, Jesus seria tirado da terra; um povo viria, destruiria Jerusalém e o santuário dos judeus. Tudo isso já aconteceu. Jesus morreu, ressuscitou, e foi para junto do Pai: “Ele não está aqui, porque já ressuscitou, como tinha dito. Vinde e vede o lugar onde o Senhor jazia” (Mt 28.6); “E, entrando, não acharam o corpo do Senhor Jesus” (Lc 24.3). No ano 70 d.C., cumpriu-se a profecia. Roma invadiu Jerusalém, destruiu a cidade e o segundo templo: “Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada” (Mt 24.2).

 

Das setenta semanas da profecia de Daniel, só está faltando se cumprir a última (a 70ª).

Esse período ainda não se cumpriu porque “o príncipe que há de vir” ainda não veio! Esse “príncipe que há de vir é o próprio Satanás incorporado num homem chamado de anticristo, que atuará na terra por sete anos (Jo 12.31; 14.30; 16.11). Ele se manifestará quando o mundo estiver vivendo uma grande apostasia. No Novo Testamento ele é chamado de “o homem do pecado, o filho da perdição”; ele virá antes de Jesus: “Ninguém, de maneira alguma, vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus” (2Ts 2.3,4).

 

O anticristo poderá ser identificado por quem tiver conhecimento bíblico, ao assistir pela mídia, um líder político muito respeitado, assinar um tratado de paz entre Israel e as nações inimigas. Esse tratado terá duração de sete anos, porém, na metade desse tempo, o “príncipe” quebrará o acordo, proibirá os judeus de sacrificarem no templo e exigirá adoração a ele e à sua imagem no templo: “E ele firmará um concerto com muitos por uma semana; e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador” (Dn 9.27).

 

O anticristo enganará a todos que não se arrependeram no tempo da graça: “A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais, e prodígios de mentira, e com todo engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem” (2Ts 2.9,10). O escape é o arrebatamento da igreja!

Fonte: Eloir Vieira