31/05/2019 10:43

Doutrinas da Igreja de Cristo - Por Eloir Vieira

“E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações” (At 2.42).

Is allowance instantly strangers applauded

 

A falta de entendimento e discernimento da Palavra de Deus tem levado muitos ao equívoco. Aprendem e ensinam erradamente; e consequentemente, outros aprendem assim e passam para frente, sem se importar em buscar o conhecimento da verdade. Dessa maneira blasfemam contra o Espírito Santo. É preciso estudar a Bíblia, com muita atenção e oração, pesquisando e meditando no Espírito, para entender, discernir e então, ensinar a verdade, e não repassar falsas doutrinas: “Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus” (Mt 22.29).

 

As doutrinas dos apóstolos são deixadas de lado, sendo substituídas por doutrinas humanas. Uma atitude blasfema, porque se muda a sã doutrina do evangelho por doutrinas de homens, para satisfazer sua vontade pessoal, honrando a si mesmo e não a Deus. Disse Jesus: “Hipócritas, bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo: Este povo honra-me com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens” (Mt 15.7-9).

 

Os apóstolos ensinaram às igrejas, as doutrinas corretas deixadas por Cristo, conforme escrito no Novo Testamento. Penso que o Estatuto da Igreja Cristã deveria ser o mesmo para todas as denominações. Se todas as instituições religiosas cristãs praticassem religiosamente as doutrinas dos apóstolos, não haveria divisão, visões diferentes, porque a palavra é uma só e Deus não muda! Atos dos Apóstolos ensina a maneira simples e harmoniosa em que viviam os primeiros cristãos: “E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações” (At 2.42). “Em cada alma havia temor...” (At 2.43). Veja que havia unidade entre todos os irmãos, em tudo!

 

A igreja de Cristo é fundamentada no amor ao próximo; e assim começou: “Todos os que criam estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam suas propriedades e fazendas e repartiam com todos, segundo cada um tinha necessidade” (At 2.44,45). Viviam alegres, unidos, tanto no templo como fora dele: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar” (At 2.46,47).

 

Hoje, o que predomina é o individualismo e o egocentrismo; acepção e aversão de pessoas! Cadê o amor ao próximo, o perdão, a misericórdia e a comunhão unânime nas orações e no partir do pão? Cadê a igualdade na fé, mesma visão, mesmo propósito? Muitos abastados ignoram os irmãos carentes; sequer oferecem uma carona ao irmão, mesmo que esteja chovendo. Onde está o amor? Deus, tenha misericórdia de nós!

Fonte: Eloir Vieira