10/06/2022 10:07

Viajar de táxi aéreo pode sair mais barato que chamar um Uber Black, diz Deloitte

Simulação considera os preços praticados pelas companhias Uber e lytft nos EUA

Is allowance instantly strangers applauded
Protótipo de táxi aéreo

Viajar com táxis aéreos pode ser mais barato que viagens premium em aplicativos de transporte privado, aponta um estudo recente da Deloitte global.

A empresa calcula que, enquanto uma viagem com um carro de aplicativo comum seja estimada em US$ 55 por 66 minutos, o valor do serviço com um veículo premium sairia por US$ 104,50. Com um táxi aéreo, o mesmo trajeto sairia por US$ 75, além de durar apenas 15 minutos.

A simulação considera os preços praticados pelas companhias Uber e lytft nos EUA, com o preço padrão médio de US$ 2 para cada 1,6 km rodado. O preço médio do serviço premium, oferecido pela Uber com o nome de Uber Black, por exemplo, gira em torno de US$ 3,80, na mesma quilometragem.

O estudo menciona ainda uma possível redução no preço por assento de passageiro dos táxis aéreos em cerca de 8% em cinco anos, devido ao aumento da frota e maior demanda por parte das pessoas. Além disso, ressalta que o preço por assento deve ser menor para rotas mais longas (entre cidades).

“Um preço mais baixo por assento com o tempo, provavelmente criaria mais demanda porque a vontade do consumidor em pagar por um transporte mais rápido deverá ser um dos principais fatores que impulsionarão a adoção do táxi aéreo”.

A companhia espera também que a indústria de mobilidade aérea avançada “amadureça rapidamente” por fornecer rapidez e economia em viagens aéreas para curtas distâncias.

Outro ponto apontado pelo estudo é que, enquanto o veículo terrestre gera em torno de 10,45 quilograma de dióxido de carbono na atmosfera, o táxi aéreo tem zero emissões de poluentes.

Para manter o alto índice de competitividade dos táxis aéreos, porém, a Deloitte diz que seria necessária uma ocupação de 100% dos passageiros, o que não necessariamente acontece em viagens de avião, por exemplo.

“O modo de transporte pode apresentar uma alternativa ao mercado de táxi premium para algumas viagens devido à disposição dos passageiros em pagar pelo tempo e pode ser posicionado como um modo de luxo de transporte”, diz.

A expectativa da companhia é que o meio de transporte esteja em operação nos próximos 10 anos.

 

Fonte: CNN BRASIL