27/06/2019 13:00

Mercosul cria frente parlamentar contra a fome

Ideia busca promover a segurança alimentar

Legisladores dos países do Mercado Comum do Sul (Mercosul) criaram a primeira Frente Parlamentar contra a Fome e a Desnutrição do PARLASUL, o Parlamento do Mercosul. A criação da frente parlamentar foi anunciada no Uruguai, durante o seminário internacional do PARLASUL sobre os desafios regionais para a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. 

Ao criar sua testa contra a fome, o PARLASUL contribui para os mais de 20 congressos e assembleias nacionais e regionais que já têm esta figura legislativa apoiada pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a Cooperação Espanhola, a Agência Mexicana de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional (AMEXCID) e o Parlamento Latino-Americano e Caribenho (PARLATINO). "Para assegurar a sustentabilidade desta frente contra a fome, procuramos ter um acordo com a FAO, bem como camadas de um cronograma de trabalho conjunto", o presidente do PARLASUL, Daniel Caggiani. 

A ideia de criar uma frente unida contra a fome surgiu durante o World Summit Parlamentar contra a desnutrição, que teve lugar em 2018 no Parlamento da Espanha, a fim de promover ações para cumprir o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 2: Fome Zero, na América Latina e no Caribe. "Estamos honrados em ter o apoio dos parlamentos regionais e ver que os compromissos da cimeira estão se tornando realidade", disse Jairo Flores, Coordenador da Frente Parlamentar contra a Fome na América Latina e Caribe. 

Luis Lobo, Oficial Técnico do Programa Espanha / FAO que apoia a criação e desenvolvimento das frentes, disse que "é da maior importância que a bandeira da luta contra a fome seja posicionada nos parlamentos, uma vez que estes podem garantir orçamentos adequados e conduzir processos de inspeção”. 

Fonte: Agrolink