22/06/2022 12:57

“Educação é o Melhor Instrumento para combater a violência contra a mulher”, afirma Rose Modesto

Is allowance instantly strangers applauded

A violência contra a mulher cresce a cada dia não só no meio doméstico como é mais comum, mas já está ultrapassando os limites do ambiente de trabalho. Esse foi o caso da procuradora-geral do município de Registro, no interior de São Paulo, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, que foi agredida por um colega dentro da própria prefeitura.” Eu conheço a violência contra mulher de perto. Quando eu era criança eu via o drama de uma amiga da nossa família que era agredida pelo marido e até teve de vir conosco de Culturama para Campo Grande para se livrar da violência que sofria pelo marido e com isso desde o meu primeiro dia de mandato como vereadora até agora como deputada federal sempre defendi penas mais duras para esse tipo de crime”, explica a deputada federal Rose Modesto (União).

Segundo a deputada federal Rose Modesto, de janeiro até o hoje (22), houve 23 feminicídios em Mato Grosso do Sul. O mais recente aconteceu na madrugada desta quarta-feira (22), em Corumbá, onde Grazielly Karine Soares Alves de Lima, 28 anos, foi morta a facadas pelo ex-marido Edmilson Veríssimo dos Reis de 33 anos.

Para combater essa violência que acaba vitimando milhares de mulheres em todo o Brasil, a deputada Rose Modesto criou o projeto de Lei 1568/19 que aumenta a pena para quem praticou crime de feminicídio.

A deputada explica que a Educação é uma ferramenta muito importante para combater a violência não só contra a mulher e investindo, pois o ensino pode ser decisivo para a redução da desigualdade de gênero. “A Educação possibilita o entendimento de direitos iguais, de respeito a quem ela é, aos sonhos e objetivos a que ela tem direito, respeito ao seu corpo e a suas escolhas.”, explica a deputada que foi a mais votada proporcionalmente no Brasil.

Rose Modesto explica também que muitas mulheres acabam sofrendo violência doméstica dos seus companheiros em razão de não terem como sustentar uma casa e filhos e para tentar dar dignidade para essas mulheres a parlamentar quer implantar o Banco da Mulher Sul-mato-grossense que ajudaria a fazer empréstimos para essas mulheres conseguirem abrir um salão de cabeleireiro ou até um carrinho de cachorro quente para conseguir seu sustento com juros baixíssimos.   

Serviço:

Disque denúncia 180 (Violência contra a Mulher) que vai encaminhar até a delegacia mais próxima

Em Campo Grande, a Casa da Mulher Brasileira R. Brasília, Lote A, Quadra 2 s/n – Jardim Ima.

Fonte: Eduardo Penedo- Assessoria Rose Modesto