19/02/2021 20:11

Simted é contrário à volta às aulas presenciais, em Amambai

O mesmo vale para o sistema híbrido de ensino, proposto pelo município de Amambai para o retorno das aulas no mês de março.

Is allowance instantly strangers applauded

O Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação Básica (Simted) de Amambai realizou nesta sexta-feira (19), uma assembleia extraordinária com profissionais lotados na redes estadual e municipal de ensino para a retirada de um posicionamento da categoria sobre o retorno de aulas presenciais em Amambai.

Após votação dos 25 representantes das escolas das redes municipal e estatual, presentes na assembleia, e das respostas obtidas através de um formulário disponibilizado aos filiados que não participaram da assembleia, a maioria decidiu que é contrário à volta dessa modalidade presencial de ensino sem que antes sejam vacinados todos os profissionais da educação. O mesmo vale para o sistema híbrido de ensino, que foi proposto pela prefeitura do município de Amambai, para o retorno das aulas no mês de março. O Sistema Híbrido promove uma mistura entre o ensino presencial e propostas de ensino online – ou seja, integrando a Educação à tecnologia,

Com essa decisão, retirada em consenso com os filiados, o sindicato amambaiense se alinha ao posicionamento da Federação dos Trabalhadores em Educação Básica de Mato Grosso do Sul (Fetems), que nesta semana divulgou uma carta aberta considerando alguns dos motivos pelos quais a entidade se mostra contrária ao retorno das aulas presenciais. Entre esses motivos, três foram destacados:

a) A demora para a efetiva vacinação da população associada às precárias condições sanitárias das estruturas de um considerável número de escolas da Rede Estadual e das Redes Municipais do nosso Estado;

b) A falta de equipamentos de proteção individual;

c) A ausência de formação dos trabalhadores em educação em alguns municípios, tais como: equipe gestora, técnicos, professores, zeladores, serventes, merendeiras, motoristas de transporte escolar, entre outros profissionais para a aplicação dos protocolos sanitários, que torna a escola um perigoso espaço de proliferação do vírus e de suas novas variantes. Isso porque, a Educação é uma atividade que promove a aglomeração em espaços físicos limitados e com permanência prolongada.

Presidente do Simted de Amambai, professora Erli Fernandes / Foto: Moreira Produções
Presidente do Simted de Amambai, professora Erli Fernandes / Foto: Moreira Produções

A presidente do Simted de Amambai, professora Erli Fernandes, salienta que os profissionais da educação estão ansiosos para voltarem a trabalhar presencialmente, principalmente porque o ensino remoto tem gerado excesso de trabalho e transtornos aos profissionais, porém, para que haja a volta efetiva dos trabalhadores às salas de aula, é necessário que todos os profissionais da educação sejam vacinados, protegendo a si mesmos e aos alunos.

"Ninguém além do professor e dos profissionais da educação sabe o que acontece de fato dentro de uma escola e é por isso que nos mostramos contrários ao retorno presencial e até mesmo o híbrido. Nós queremos sim, voltar a dar aula frente a frente com o nosso aluno, mas só depois de vacinados", explicou.

A reunião com o poder executivo ocorreu na segunda-feira, dia 15
A reunião com o poder executivo ocorreu na segunda-feira, dia 15

Outras pautas da assembleia

Além do posicionamento do sindicato sobre o retorno presencial das aulas em Amambai, a presidente, Erli Fernandes, repassou alguns informes gerais sobre reuniões que a diretoria do Simted manteve com a secretária municipal de educação, Zita Centenaro e com o prefeito municipal, Dr. Bandeira a respeito do andamento das negociações sobre a integralização do piso para 20h e do pagamento do 1/3 de férias aos efetivos da educação entre os meses dezembro e janeiro.

Também foram escolhidos os filiados do Simted para atuarem junto ao Fundo de Previdência dos Servidores Municipais de Amambai (Previbai). Os nomes escolhidos foram: Maria Fátima Tobias Soares, Suzenilto Amaral e Marli Charão.

Público reduzido

Por conta da pandemia de Covid-19 que ainda assola o município e demanda cuidados e precaução, a assembleia aconteceu com público reduzido, contando apenas com representantes de cada escola. Todos devem estar com sua máscara de proteção.

 

Fonte: José Luiz- Moreira Produções/Amambai Notícias