17/11/2020 11:27

IFMS promove Semana da Consciência Negra até sábado

Programação inclui palestras, oficinas, rodas de conversa e concurso de beleza negra. Todas as atividades são realizadas em ambiente virtual

Is allowance instantly strangers applauded

A 10ª edição da Semana da Consciência Negra do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) começou nessa segunda-feira,16. Com o tema “Vidas negras importam: a urgência do combate a necropolítica”, o evento é realizado em ambiente virtual, junto com o III Encontro dos Núcleos de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (Neabi), que também promove debates voltados à população indígena.

A Semana é organizada pelo Campus Três Lagoas, com a participação dos demais campi e apoio da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), e faz alusão ao Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro. 

O evento foi aberto com uma apresentação cultural do professor Fábio Faria, do Campus Campo Grande, seguida da participação de gestores e representantes da comissão organizadora. Na sequência, a docente da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Letícia Caroline do Nascimento, abordou questões de raça, gênero e sexualidade. Pedagoga e mestre em Educação, Letícia a primeira professora trans da instituição, onde atua no curso de Pedagogia do Campus Floriano. A cerimônia de abertura está disponível no YouTube.

A programação da Semana segue até sábado, 21, com palestras, oficinas e rodas de conversa. Os interessados podem acompanhar as atividades, que não necessitam de inscrição prévia, no canal do Campus Três Lagoas.

O evento será encerrado com a divulgação dos vencedores do 5º Concurso de Beleza Negra, além de uma apresentação da sambista Alba Lessa.

A programação completa do evento pode ser conferida na página da Semana da Consciência Negra

Oportunidade – Com a necessidade do distanciamento social em virtude da pandemia do novo coronavírus, organizar o evento de forma virtual tornou-se um desafio e também uma oportunidade, tanto no sentido de ampliar o número de palestrantes quanto de participantes.

“Gostaríamos muito de organizar o evento de maneira presencial, ainda mais por ser a 10ª edição. Mas conscientes da necessidade tanto de distanciamento quanto do debate sobre as questões negra e indígena, optamos por esse formato”, explica o professor de Sociologia do Campus Três Lagoas, Guilherme Tommaselli, responsável pela comissão organizadora do evento.

Dentre as novidades desta edição estão a ampliação do número de participantes e a alteração no formato de algumas atividades. “Com o sistema de transmissão pela internet, conseguimos reunir acadêmicos importantes de diversos locais do país, além de lideranças indígenas para o Encontro dos Neabis”, destaca o docente.

Outra novidade é o caráter estadual da 5ª edição do Concurso de Beleza Negra, que recebeu inscrições de participantes de diferentes locais de Mato Grosso do Sul.“Já faz algum tempo que planejávamos fazer um concurso estadual. Mesmo não sendo presencial, recebemos inscrições de várias cidades do estado, permitindo que tenhamos acesso a histórias e narrativas interessantes para a discussão proposta”. 

A necessidade de adaptação para a nova edição também mexeu com atividades já tradicionais, como a feijoada comunitária preparada como parte da Semana, que foi substituída por uma oficina de culinária, ministrada pelo professor de História, Gilmar Pereira, e que tratará da relação do prato com a população negra.

"Tomando todos os cuidados necessários, gravamos a oficina que vai apresentar, além do preparo, a importância do prato para a identidade brasileira", comenta.

Apoio – A Semana recebe apoio institucional por meio do edital n° 058/2020, destinado à seleção de propostas com recebimento de auxílio financeiro para a realização de eventos de extensão online, via Programa Institucional de Incentivo ao Ensino, Extensão, Pesquisa e Inovação (Piepi)

Foram selecionadas cinco propostas dos campi Corumbá, Coxim, Naviraí e Três Lagoas. O valor total a ser concedido pelo IFMS para a realização dos eventos online é de mais de R$ 24 mil.

 

Fonte: Cleyton Lutz- Assessoria de Comunicação Social do IFMS