13/05/2020 11:02

Prefeito autoriza compra de produtos da Agricultura Familiar para produção de kits em Amambai

Is allowance instantly strangers applauded

A Prefeitura de Amambai, através da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), estará adquirindo alimentos da Agricultura Familiar do município para distribuir kits produzidos pela Cozinha Central que serão distribuídas para famílias em situação de vulnerabilidade do município.

Como uma das formas de garantir a segurança alimentar e nutricional dos estudantes da educação básica matriculados na rede de ensino público, é determinado, por lei, a aplicação mínima de 30% dos recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) na aquisição de alimentos oriundos da Agricultura Familiar.

Com as orientações do PNAE para alimentação durante a pandemia do Coronavírus (COVID-19), por meio de um novo cenário de emergência, foram impostas novas formas de executar a merenda levando em conta também à diversidade de situações, resultando na criação dos kits. Com a aquisição, a administração auxilia os produtores com uma renda que sofreria corte devido a suspensão das aulas presenciais.

Entre os alimentos que serão entregues estão verduras e legumes, além de pães produzidos pela associação Mãos que Produzem Arte, definidos em cardápio pela nutricionista da Prefeitura de Amambai, Livia Maria Pereira Martins Vieira.

Os kits serão distribuídos nas escolas do município, seguindo o calendário de entrega, apenas para famílias de alunos do perímetro urbano com maior carência, selecionadas pelo critério de vulnerabilidade. As aldeias já estão recebendo reforço alimentar dos Governos Estadual e Federal, provendo merenda nas escolas durante o período da manhã, sem aglomerações e com o uso de álcool em gel para maior segurança dos estudantes.

Um detalhe a se ressaltar é que o Governo repassa para cada aluno o equivalente a R$ 7,00 por mês para aquisição de alimentos, cada estudante consome por mês cerca de R$ 38,00. O valor restante é proveniente de recursos próprios da Prefeitura de Amambai (IPTU).

Fonte: Bruna Corrêa/DECOM