10/05/2019 10:41

Projeto Florestinha atende 1.348 alunos de 11 escolas em Amambai

As crianças e adolescentes do Projeto Florestinha da Capital concluem nesta sexta-feira (10.5) Educação Ambiental para escolas do município de Amambai, onde durante esta semana realizaram várias ações em parceria com a Prefeitura Municipal. Foram atendidos 1.348 alunos das escolas urbanas Ypyendy (Panduí), Guarani Kaiowa, Flávio Derzi, Antônio Pinto, Tupâ Nandeva, Mita Rory, Bataglin, Júlio Manvailer, Felipe de Brum, Dom Aquino Correa e Fernando Correa da Costa.

Educação Ambiental tem prioridade nos trabalhos da Polícia Militar Ambiental . Foto: Assessoria PMA

Toda a estrutura foi montada em um ginásio de esportes para atender a todos os alunos, nos períodos, matutino e vespertino. A educação Ambiental realizada é executada em forma de oficinas didáticas, com as seguintes temáticas:

  1. Reciclagem de papel, com palestra sobre os problemas relacionados aos resíduos sólidos.
  2. Visitação ao museu de animais e peixes taxidermizados e materiais utilizados em crimes ambientais (empalhados), com palestra sobre fauna, pesca, atropelamentos de animais silvestres, etc.
  3. Apresentação do teatro de fantoches, com peças sobre as questões ambientais, como: desmatamentos, incêndios florestais e resíduos sólidos, etc.
  4. Ciclo da Água, com palestras sobre o ciclo, uso sustentável, poluição e escassez dos recursos hídricos.
  5. Casa da Energia – Trata-se de uma maquete de uma residência com todos os locais de consumo de energia (lâmpadas, chuveiros, ar condicionado, geladeira, micro-ondas etc.). Com esta oficina é realizada a discussão e informação sobre os tipos de energia e a importância ambiental de se economizar este recurso.
  6. Plantio de mudas nativas, com palestra sobre flora (Desmatamento, erosão de solos, controle de poluição, assoreamento), preservação, conservação e uso racional dos recursos hídricos.

Ao final dos trabalhos são entregues aos professores folhetos com os temas discutidos nas oficinas, para que eles repassem às informações, por meio da Educação Ambiental formal. A ideia é que os alunos entendam que o ambiente é um sistema complexo e interativo, em que qualquer ente afetado, prejudica outros em cadeia, gerando desequilíbrios que vão interferir diretamente na qualidade de vida do ser humano.

Educação Ambiental tem prioridade nos trabalhos da Polícia Militar Ambiental, como forma de minimizar os problemas ao meio ambiente. Só o Núcleo de Educação Ambiental (NEAM) trabalhou entre os anos de 1999 a 2015, um total de 229.080 alunos, até encerrar as atividades e treinar as crianças e adolescentes do Projeto Florestinha para execução das atividades.

Atendimentos

As crianças e adolescentes do Projeto Florestinha de Campo Grande realizaram, durante o ano letivo de 2017, trabalhos de Educação Ambiental para 40.712 alunos de 102 escolas públicas e privadas em 16 municípios do Estado. Em 2018 foram atendidos 16.262 alunos, em 42 escolas de 14 municípios. Desde o ano de 2009, já foram146.883 alunos atendidos em Campo Grande e no Interior pelo Projeto.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Polícia Militar Ambiental (PMA)