29/06/2020 18:46

Ibovespa fecha em alta e caminha para melhor trimestre desde 2003

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 2,03% nesta segunda-feira (29), aos 95.735,35 pontos

A bolsa paulista fechou em alta nesta segunda-feira (29), após uma semana de perdas, embalada pelo maior apetite a risco nos mercados globais, com dados econômicos melhores em um cenário de elevada liquidez prevalecendo sobre a alta de casos da covid-19.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 2,03%, a 95.735,35 pontos, reforçando a trajetória que deve garantir mais um mês positivo (+9,5% até o momento) e provavelmente o melhor trimestre desde 2003 - até esta sessão, a alta no período alcança 31,1%. O volume financeiro nesta sessão somou R$ 22,35 bilhões.

Na última semana, o Ibovespa acumulou queda de 2,8%, com preocupações acerca do risco de uma nova onda de casos de coronavírus que ameace o processo de reabertura e retomada das economias em todo o mundo.

"Basicamente, tivemos uma realização de lucros na semana passada e agora voltamos à tendência positiva", afirmou o gestor Ricardo Campos, da Reach Capital, destacando principalmente o ambiente de juros baixos no mundo e no Brasil.

Na visão de Campos, fatores como o número de mortes muito menor do que no pico da pandemia e a evolução dos protocolos de tratamento do vírus respaldam uma queda na disposição para fechar as economias novamente.

Em Wall Street, o S&P 500 também começou a semana no azul, em meio a expectativas de recuperação econômica apoiada em estímulos, com as ações da Boeing ajudando, além de dados mostrando sinais de recuperação no setor imobiliário dos EUA.

Ao mesmo tempo, a Gilead Sciences definiu o preço do medicamento remdesivir, seu candidato a tratamento para a covid-19, enquanto firmou um acordo para enviar quase toda a oferta da droga para os EUA nos próximos três meses.

A agenda econômica ainda mostrou que recuperação da confiança econômica na zona do euro se intensificou em junho, com melhora em todos os setores.

Destaques

- VIA VAREJO fechou em alta da 7,63%, embalada pelo clima favorável na bolsa, com as rivais B2W ON e MAGAZINE LUIZA ON subindo 2,96% e 1,53%, respectivamente.

- EMBRAER ON valorizou-se 7,54%, também entre os destaques de alta. A companhia entregou o terceiro cargueiro KC-390 para a Força Aérea Brasileira, bem como o primeiro novo e aprimorado jato Phenom 300E.

- BTG PACTUAL UNIT avançou 4,58%, tendo no radar precificação de oferta bilionária de units prevista para esta segunda-feira. No setor, BRADESCO PN fechou em alta de 3,48% e ITAÚ UNIBANCO PN teve acréscimo de 2,99%. BANCO DO BRASIL ON subiu 5,09%.

- VALE ON fechou com variação positiva de apenas 0,02%, em sessão de queda do preço do minério de ferro na China, mas, no setor de mineração e siderurgia da bolsa paulista, USIMINAS PNA avançou 0,7%, CSN ON caiu 1,49% e GERDAU PN subiu 3,36%.

- PETROBRAS PN valorizou-se 3,93%, na esteira da alta dos preços do petróleo no exterior. A companhia também informou que sua subsidiária integral Transpetro aprovou a criação de um PDV (Programa de Desligamento Voluntário) que prevê atingir cerca de 557 empregados entre setembro de 2020 e julho de 2021. PETROBRAS ON subiu 3,11%.

- CIELO ON cedeu 0,22%, em meio a dúvidas sobre o desfecho de acordo com Facebook relacionado ao uso do Whatsapp para pagamentos, após reguladores terem suspendido as transações por meio do aplicativo. Facebook e Cielo solicitaram ao Cade que reverta decisão sobre acordo de pagamentos.

Fonte: R 7