22/04/2019 16:22

Dólar fecha em leve alta, monitorando avanço da reforma da Previdência

Is allowance instantly strangers applauded

O dólar fechou em leve alta nesta segunda-feira (22), com os avanços na tramitação da reforma da Previdência no radar dos investidores que retornaram do feriado de Páscoa, atentos às tratativas com os caminhoneiros. A moeda norte-americana subiu 0,12%, vendida a R$ 3,9327. 

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) deve votar a admissibilidade da reforma da Previdência na terça-feira após um adiamento na semana passada, que gerou aflição entre agentes financeiros, destacou a Reuters.

A atenção dos investidores está em eventuais concessões e retiradas de pontos da proposta após o governo ter feito acenos nesse sentido em meio à ameaça de uma derrota.

A expectativa é de que o secretário especial de Trabalho e Previdência, Rogério Marinho, apresente ao Centrão algumas alterações no texto, mas as mudanças não trariam impacto fiscal, segundo ele.

Além da Previdência, outro tema passa a ter destaque no radar de participantes do mercado: as tratativas do governo para evitar uma eventual greve de caminhoneiros.

"É um tema importante, não que haja expectativa para que ela aconteça, mas se houver reviravolta e ela acontecer, pode indicar para o mercado que há ainda mais falta de articulação no governo do que se pensava", afirmou à Reuters um operador de uma corretora nacional, destacando que o mercado se atentará para a capacidade do governo em negociar e evitar uma paralisação.

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Alberto Santos Cruz, afirmou que o governo está "entre a cruz e a espada" nas negociações com os caminhoneiros, de um lado pressionado pelas restrições econômicas e de outro ante uma decisão política que pode evitar paralisação da categoria.

No exterior, a agenda do dia foi tranquila, com os mercados europeus fechados em função de feriado. O Banco Central vendeu o lote integral de 5.350 contratos de swap cambial tradicional ofertados nesta segunda-feira em operação de rolagem do vencimento maio. Em 15 leilões neste mês, o BC já vendeu US$ 4,013 bilhões nesses contratos. O lote a expirar em 2 de maio é de US$ 5,343 bilhões.

Fonte: Fiems