21/09/2020 19:49

Procon notifica supermercados e recebe resposta sobre preços abusivos em Naviraí

Is allowance instantly strangers applauded

Atendendo a inúmeras reclamações que chegaram até a sede do Procon de Naviraí antes do dia 31 de agosto de 2020, a Diretora Executiva daquele órgão em  nossa cidade, Janaina Padilha, expediu notificações que foram encaminhadas para os supermercadistas concedendo-lhes um prazo de 10 dias para que todos explicassem os preços de alguns produtos como, principalmente, do arroz. As reclamações diziam que os preços estavam abusivos e os aumentos teriam sido praticados em poucos dias, dando um grande diferença a maior.

Um dos supermercadista notificada, respondeu o motivo da alta e apresentou uma Nota Oficial Conjunto Preços dos itens da cesta básica, assinada pela AMAS (Associação Sul-Matogrossense de Supercados), que em seu texto diz que “O setor supermercadista tem sofrido forte pressão de aumento nos preços de forma generalizada repassados pelas indústrias e fornecedores, em itens como arroz, feijão, leite, carne e óleo de soja com aumentos significativos. Conforme apuramos, isso se deve ao aumento das exportações destes produtos e sua matéria-prima e a diminuição das importações desses itens, motivadas pela mudança na taxa de câmbio que provocou a valorização do dólar frente ao real. Somando-se a isso a política fiscal de incentivo às exportações, e o crescimento da demanda interna impulsionado pelo auxílio emergencial do governo federal”.

Eles ressaltaram que o arroz, por exemplo, nos últimos 12 meses teve um aumento em torno de 118,4% para cima, enquanto o feijão 77.0% de aumento e o café 50.0% de aumento.

“Por fim, informamos que estamos atentos a todas as oscilações de preços dos produtos vendidos nos supermercados e combateremos firmemente o aumento de preços injustificados por parte de todos os fornecedores envolvidos na cadeia de abastecimento”.

MOMENTO EXIGE CAUTELA

Segundo uma pessoa expert no assunto, com quem conversamos antes de escrever esta reportagem, só para esclarecimento, uma empresa que revenda arroz em nosso Estado e em outros estados do País, já fechou contrato de venda de sua produção total da próxima safra para a China e recebeu tudo adiantado. Portanto, daqui por diante, deveremos ter cautela e ficar de olho em tudo o que acontece e, principalmente, acompanharmos os noticiários nacionais e internacionais através dos órgãos de imprensa. 

 

Fonte: Jota Oliveira – Naviraí Notícias