25/03/2020 18:20

Covid-19: População de Amambai entendeu o alerta e aderiu em massa às medidas preventivas adotadas, diz prefeito

Decreto do Poder Executivo que entrou em vigor nessa segunda-feira (24) restringiu a abertura do comércio a apenas os considerados essenciais e determinou toque de recolher na cidade entre as 20h e às 5h da manhã do dia seguinte.

Vilson Nascimento

Entrou em vigor nessa segunda-feira, 23 de março, um decreto do Poder Executivo Municipal que limitou a abertura do comércio a somente serviços considerados essenciais, como mercados, farmácias e postos de combustíveis, por exemplo, como forma de barrar a chegada do Covid-19, ou impedir a disseminação do coronavírus, em Amambai.

O prefeito de Amambai. Dr. Edinaldo Bandeira. População entendeu a importância do clamor das autoridades e aderiu em massa às determinações do decreto municipal que visa impedir a entrada e uma possível proliferação do Corona vírus em Amambai. (Fotos: Vilson Nascimento)

Procurado pela reportagem do grupo A Gazeta nessa terça-feira (24), o prefeito do município, Dr. Edinaldo Bandeira (PSDB), que é médico ortopedista, destacou, segundo ele, a “adesão em massa” da população ao apelo da administração municipal, tanto em relação ao fechamento do comércio como no cumprimento do toque de recolher, que se inicia às 20h e se estende até ás 5h da manhã do dia seguinte.

No primeiro dia com o decreto em vigor, nessa segunda-feira (23), o prefeito acompanhou in loco, inclusive no decorrer da noite, o trabalho das equipes de fiscalização.

´Na tarde dessa terça-feira (24) a Prefeitura de Amambai publicou um novo decreto com adaptações e substituições de partes em relação ao primeiro decreto publicado nessa segunda. Clique AQUI para acessar o novo decreto´

“Foi como esperávamos”, disse Dr. Bandeira, que durante todos seus pronunciamentos, tanto via imprensa como em “Live” via Facebook, sempre destacou a população amambaiense como educada, ordeira e que nesse momento de grave ameaça a saúde pública, iria entender a necessidade das duras medidas adotadas pela administração para impedir a propagação do Covid-19 em Amambai e atender a orientação da prefeitura e das autoridades sanitárias, fechando seus estabelecimentos, cumprindo a recomendação de evitar sair de casa durante o dia e respeitando o toque de recolher durante a noite.

Transporte intermunicipal

Um novo decreto que entrou em vigor nessa terça-feira (24) suspendeu o transporte coletivo de pessoas e fechou o Terminal Rodoviário, em Amambai. 

Nessa quarta-feira (23) entrou em vigor um novo decreto do Poder Executivo que, também como forma de prevenção ao coronavírus, suspendeu o transporte coletivo de passageiros municipal e fechou, por tempo ainda indeterminado, o Terminal Rodoviário Antônio Delgado, em Amambai, local de desembarque de passageiros de ônibus que fazem o transporte intermunicipal e interestadual.

Taxista e mototaxistas poderão trabalhar normalmente, desde que sigam exigências de higiene estipuladas pelas autoridades sanitárias, como oferecer álcool em gel aos passageiros, por exemplo.

Cidade quase deserta

Com o comércio fechado, a movimentação de pedestres no centro da cidade é mínima.

Com a maior parte do comércio fechado, exceto aqueles considerados essenciais, as ruas de Amambai têm permanecido quase que desertas, se levado em consideração a um dia de semana normal antes nas medidas de prevenção ao Corona vírus.

Nas ruas da cidade o movimento de pedestres é mínimo, menor até que em dias de domingo pela manhã.

Nos estabelecimentos comerciais que podem abrir, mudou completamente a rotina do dia a dia de diretores e dos próprios funcionários.

Além de ter que oferecer condições de higiene aos consumidores, como álcool em gel, por exemplo, o uso de máscaras de proteção passou a ser obrigatório.

Em estabelecimentos, como panificadoras, por exemplo, além de toca, medida que a maior parte já empregava, e máscaras, a equipe de trabalho também tem que usar luvas.

Estabelecimentos comerciais considerados como essenciais, mudaram suas rotinas para atender ao público. O Supermercado Ki-Carne Master as medidas preventivas adotadas foram até além das exigidas pelas autoridades sanitárias.

O consumo no local também foi proibido. O consumidor deve adentrar ao recinto, comprar o que desejar e sair.

Panificadoras, como a Vendrame, por exemplo, que era um ponto de encontro da cidade para cafezinho e bate-papo, essa prática foi proibida pela portaria do Executivo Municipal e mesas e cadeiras foram recolhidas.

No Supermercado Ki-Carne Master, além da organização de uma fila externa para evitar a aglomeração no interior do estabelecimento, respeitando a distância de uma pessoa para a outra como determinam as autoridades sanitárias, antes de entrar na loja o consumidor passa por uma pia montada exclusivamente para esta finalidade, onde tem a opção de lavar as mãos com água e sabão, e secar com papel toalha.

Na Panificadora Vendrame, as mesas, que em situações normais são usadas para bate-papo entre os clientes durante um cafezinho, foram recolhidas e a direção e colaboradores trabalham de toca, máscaras e luvas.

O consumidor também ainda tem à sua disposição na porta de entrada do supermercado, que passou a ser controlada, álcool em gel, para higienizar as mãos, tanto na entrada como na saída.

Amambai não tem caso notificado de Covid-19

Até o momento, segundo a administração municipal, existem pessoas em observação, mas Amambai não tem nenhum caso efetivamente notificado de pessoas com suspeita de coronavírus.

Também não há registros de casos suspeitos de Corona vírus na região Cone Sul de Mato Grosso do Sul.

Casos que haviam sido notificados em Mundo Novo, Sete Quedas, Iguatemi e Naviraí, resultados de exames laboratoriais divulgados no domingo (22) e nessa terça-feira (24) deram negativos para o Covid-19.

No Auto Posto Berlitz, a exemplo dos demais postos de combustíveis da cidade, os frentistas trabalham usando máscaras.
Ki-Carne Master
Panificadora Vendrame

Fonte: A Gazetanews