21/03/2020 12:16

Prefeito veta reajuste do próprio salário, do vice e dos vereadores, em Amambai

Reajuste que também abrangeria secretários municipais e passaria a valer em 1 de janeiro 2021, foi aprovado com votos de 9 dos 13 vereadores. Câmara poderá derrubar o veto.

Vilson Nascimento

O prefeito Dr. Edinaldo Bandeira, (PSDB) vetou ou reajuste do próprio prefeito, do vice-prefeito, secretários municipais e dos vereadores, em Amambai.

O prefeito de Amambai, Dr. Edinaldo Bandeira. Ele vetou os reajustes de salários votados pela Câmara neste mês de março. (Foto: Vilson Nascimento)

A matéria, colocada em votação e aprovada em regime de urgência especial, com voto de nove dos treze vereadores que compõe a atual legislatura, em Amambai, foi levada à plenário em sessão ordinária da Câmara Municipal nesse mês de março.

Posicionaram-se contrários ao reajuste a vereadora Janete Córdoba, o vereador Luciano dos Santos Maurício, o “Tiane”, o vereador Maikell Ruiz e o vereador Ilzo Victor Arce.

Pela proposta aprovada pela Casa de Leis, a partir de primeiro de janeiro de 2021 os subsídios dos vereadores em Amambai passariam dos atuais R$ 6.012,00 brutos para R$ 7650,00 brutos, ou seja, 30% do subsidio de um deputado estadual, que é R$ 25.500,00.

O salário do prefeito passaria dos atuais R$ 17.143,92 para R$ 24.880,00, do vice-prefeito de R$ 8.571,96 para R$ 9.900,00, o mesmo salário de um secretário municipal que passaria, em 2021, de R$ 7.500,00 para 9.900,00.

A matéria vai voltar para a Câmara Municipal, onde os vereadores vão votar pela manutenção ou a derrubada do veto do chefe do Poder Executivo. 

Caso o veto seja derrubado em votação no plenário, o presidente da Casa de Leis sanciona o projeto e as adequações salariais passam a valer a partir de janeiro do ano que vem.

Fonte: A Gazetanews