21/10/2019 18:11

Maior parte de população é favorável a anel viário em Amambai, aponta consulta pública

Votação foi realizada nesse sábado (19), mas resultado só será homologado oficialmente após apreciação da procuradoria jurídica do município, informou administração.

A consulta pública realizada no sábado (19) demonstrou que a maior parte da população opta pela construção do anel viário à implantação de asfalto na cidade.  (Fotos: Vilson Nascimento)

Vilson Nascimento

Mesmo sendo apenas uma parte, que não vai resolver definitivamente o problema de tráfego pesado, sobretudo de carretas, no centro da cidade, a maioria da população é a favor da construção do rodoanel ou anel viário, em Amambai.

Esse foi o resultado da consulta popular realizada pela prefeitura local na cidade no decorrer do dia de sábado, 19 de outubro.

O prefeito, Dr. Edinaldo Bandeira, que cobrou lisura durante todas as fases da consulta pública, acompanhou a apuração. Segundo ele ficou evidente a vontade popular mediante a questão. 

Das opiniões validadas, 314 pessoas votaram pela construção da primeira parte do anel viário interligando as rodovias, MS-386 entre Amambai e Ponta Porã a MS-156 entre Amambai e Caarapó e apenas 106 foram a favor da reversão do recurso para obra, que já foi garantido pelo Governo do Estado, para a implantação de asfalto no perímetro urbano, em Amambai.

O resultado da consulta pública foi homologado oficialmente nessa segunda-feira, 21 de outubro, tendo em vista a impugnação, por parte da prefeitura, de uma das urnas.

No local de votação instalado na região do Supermercado Planalto constaram 197 assinaturas na relação de votantes, mas apenas 195 votos na urna. Outra irregularidade foi que em pelo menos 13 desses votos depositados naquela urna estava sem a assinatura regular dos dois mesários, como previa a regulamentação da consulta.

Por conta dessas divergências, o prefeito de Amambai, Dr. Edinaldo Bandeira (PSDB) que cobrou o máximo de lisura em todas as fases da consulta, determinou a impugnação da urna. 

O caso repassado para apreciação da procuradoria jurídica da prefeitura, que após avaliar a situação nessa segunda-feira (21) deu parecer pela permanência da impugnação, ou seja, dar nulidade aos votos da urna instalada no Planalto e manter resultado da consulta com a homologação da votação constante nas demais urnas.

De acordo com o prefeito, que acompanhou pessoalmente a apuração, o resultado, mesmo com a anulação dos votos da urna que apresentou problemas, deixou claro que a opção da maior parte da população amambaiense é pela construção da primeira etapa do rodoanel e essa vontade popular será respeitada.

De acordo com Dr. Bandeira essa escolha da população será elencada pelos poderes, Executivo e Legislativo local e apresentada como prioridade de atendimento ao governador na sexta-feira, 25 de outubro, quando a comitiva de Amambai será recebida e atendida por Reinaldo Azambuja durante a edição do programa estadual Governo Presente, que acontece na cidade de Naviraí.

Vereadores acompanharam a apuração

Uma comissão de vereadores acompanhou a apuração dos votos

Além do prefeito, uma comissão da Câmara Municipal formada pelos vereadores, Maikell Ruiz, Darci José da Silva, Roberto Peres, o “Sangue Bom” e Roberto Dias, acompanhou a apuração resultado da consulta pública no final da tarde desse sábado (19) em Amambai.

De acordo com a prefeitura, a consulta popular teve locais de votação no Supermercado Master Ki-Carne, Supermercado Planalto, Supermercado Sol, Auto Posto Berlitz, Praça Coronel Valêncio de Brum, a praça central da cidade e nas associações de moradores das vilas, Cristina, Limeira e Jardim Panorama. Somente a urna instalada no Planalto apresentou problemas. 

Agentes públicos municipais coordenaram todo o processo de organização, votação e apuração dos resultados da consulta popular.

Por divergências de dados, uma das urnas foi impugnada pela prefeitura e o resultado da consulta pública só foi homologo oficialmente após ser submetido à apreciação da procuradoria jurídica do município, segundo a administração municipal. 

Matéria atualizada às 18h12 desta segunda-feira, dia 21.

Fonte: A Gazetanews