03/05/2019 16:47

Ação da SEFAZ apreende mercadorias irregulares em Amambai

Is allowance instantly strangers applauded
As redes apreendidas. (Foto: Divulgação)

Uma ação da SEFAZ (Secretaria de Fazenda) na manhã desta secta-feira, 03, em Amambai, resultou na apreensão de mercadorias de vendedores ambulantes que atuam na cidade.

Ao longo dos últimos meses os fiscais da Prefeitura tem intensificado o trabalho com o objetivo de coibir a presença de vendedores ambulante que comercializam seus produtos sem o recolhimento da taxa legal, na manha deste sábado uma denuncia de um empresário local indicava uma concentração de vendedores de redes atuando nas imediações do Supermercado Sol,  fiscais da Secretaria de Fazenda estiveram no local e constataram a veracidade da informação, dois vendedores ambulantes, denominados redeiros, abordavam os clientes no estacionamento oferecendo seus produtos.

Na abordagem ambos foram solicitados a fornecer o telefone do responsável pelos produtos, entretanto como já e de praxe, os mesmo oferecem as mesmas desculpas, de que o patrão foi para outra cidade e deixaram eles vendendo  em  Amambai, tal prática já é conhecida pelos fiscais, nessa oportunidade mais um vendedor passava no local e também foi abordado, ambos foram convidados a se dirigir ao Posto de Atendimento ao Contribuinte para recolher a taxa de ambulante.

Nesse intervalo, uma outra equipe de fiscais abordaram mais quatro ambulantes comercializando as redes, e estes também, com apoio da Policia Militar, foram solicitados a irem ao PAC para regularizar a situação.

No total, sete ambulantes foram conduzidos para averiguação, diante da recusa de todos em indicar quem seria o responsável, foi efetuada a retenção das mercadorias, e lançada a multa que totalizou R$ 1.149,00.

Nesse instante um dos vendedores que até então se mantinha sem prestar informações  de quem seria o “patrão” se identificou como proprietário da mercadoria e disse que não iria pagar a multa, e que iriam embora da cidade.

Segundo o coordenador do PAC, Sérgio Lopes,  a Secretaria de Fazenda  tem procurado coibir essa prática na cidade, mas ressalta que é um trabalho bastante dificultoso já que são inúmeros vendedores que muitas vezes compram seus produtos no Paraguai e revendem na cidade utilizando-se de pequenas bolsas de mão o que  dificulta a identificação.

Na oportunidade os fiscais tomaram conhecimento que um total de quinze “redeiros” estavam na cidade comercializando seus produtos, possivelmente  todos da mesma turma.

Fonte: Da Redação com informações da SEFAZ