Gazeta de Amambaí


Terça-Feira, 12 de Junho de 2018 às 21:02

Receio com Seguro Rural do Plano Safra

Ano passado o governo prometeu R$ 550 milhões, mas acabou liberando apenas R$ 385 milhões

Alguns especialistas da área de seguros se mostraram um pouco receosos quanto ao Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) do Plano Safra 2018. O anúncio do PSR foi feito pelo governo federal na semana passada e conta com um valor disponível de exatamente R$ 600 milhões, 9,1% a mais do que o montante destinado no ano anterior.

A principal preocupação é de que o valor total não seja destinado exatamente para tal finalidade ou acabe ocorrendo um atraso muito grande na sua disponibilização, o que prejudicaria o agricultor. Leandro Poretti, diretor geral da seguradora de riscos agrícolas Sancor Seguros do Brasil, espera que esse ano se diferencie do ano passado, onde o governo prometeu R$ 550 milhões, mas destinou apenas R$ 385 milhões por conta dos contingenciamentos.

Para Poretti, a liberação de todo o valor é fundamental, já que o produtor precisa se preparar antes da colheita para uma eventual perda da lavoura e deve saber se poderá contar com auxílio do governo ou não. "Se ele realmente disponibilizar os R$ 600 milhões em tempo hábil, vai ser um grande avanço e poderemos atender muito mais agricultores com o benefício da subvenção”, disse.

O especialista ainda comenta que no ano passado as perdas foram recordes e o valor executado pelo governo não foi suficiente. “No ano passado tivemos um nível recorde de sinistros em trigo e neste ano, a cultura do milho safrinha está sinalizando um volume significativo de perdas. Se o produtor não é atendido a tempo, toda a economia da região acaba sendo afetada por conta da falta deste capital para que o agricultor possa honrar seus compromissos”, conclui.  

Fonte: Agrolink

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.