Gazeta de Amambaí


Segunda-Feira, 12 de Março de 2018 às 07:06

Setor lácteo busca soluções para crise

Sindilat realizou duas ações bastante significativas essa semana

O Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat) está se articulando para enfrentar a crise que assola a indústria leiteira. Apenas nessa semana a entidade realizou duas ações bastante significativas para reduzir as desigualdades competitivas e melhorar o preço dos produtos e a remuneração dos produtores.

Uma delas foi o pedido, feito diretamente ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi, para a adoção de Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) para o leite em pó, durante encontro realizado na Expodireto (Não me Toque/RS). A entidade também marcou presença em reunião com membros da embaixada da Argentina, realizada em Brasília, visando negociar uma maior exportação de lácteos e a importação de insumos mais baratos.

O Sindilat espera conseguir o PEP para 50 mil toneladas com prêmio de R$ 2 mil por tonelada. A medida permite ao governo retirar do mercado lotes expressivos de leite com investimento bem inferior a outras modalidades, subsidiando apenas o frete da carga, tomando-o competitivo sem a necessidade de aquisição integral do produto. Com isso, espera-se assegurar preço e renda e atingir o valor de R$ 13,94 por quilo do leite em pó (estabelecido pela resolução nº 80 de 13/11/2017 da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional).

Em outra frente, a entidade pretende baixar os preços na importação de insumos para fazer com que as empresas e cooperativas do Brasil diminuam seus custos de produção, igualando suas condições e sua competitividade com cargas oriundas de outros países do Mercosul, onde esse custo é menor. Segundo o secretário-executivo da Sindilat RS, Darlan Palharini, os benefícios dessa aproximação vão além da importação de insumos. Como a Argentina tem um consumo per capita de lácteos superior ao Brasil, o objetivo é um futuro aumento nas exportações dos nossos produtos para os vizinhos.

Vale ressaltar que até abril as entidades voltarão a se reunir a fim de alinhar ações de integração entre os dois países. A reunião terá a participação do embaixador da Argentina, do deputado federal Vilson Covatti Filho e de representantes de outras entidades nacionais e regionais. 

Fonte: Agrolink

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.