Gazeta de Amambaí


Sexta-Feira, 10 de Novembro de 2017 às 18:12

Soja tem 95% de área plantada em Amambai, segundo Coopersa

Muitos produtores rurais do município de Amambai já concluíram o plantio em suas áreas destinadas à cultura da soja. De acordo com o engenheiro agrônomo da Coopersa, Julio Nunes da Silva, 95% do plantio já foi concluído, levando em consideração às áreas dos produtores cooperados.

O produtor rural, Josmar Chamorro de Souza, que há 5 anos é cooperado da Coopersa, já concluiu o plantio de sua área e torce para que as chuvas continuem no município “ As chuvas neste período estão satisfatórias, esperamos que continuem nesse ritmo e possamos colher uma média de 60 a 70 sacas por hectare.” destaca.

O agricultor relembra que durante o mesmo período, na safra passada, as chuvas foram escassas, com um longo período de seca, o que prejudicou a produção.

O engenheiro agrônomo da Coopersa, Cássio Miranda Nunes, destaca que os produtores no município estão bem otimistas com relação ao clima. “Apesar das chuvas chegarem atrasadas nessa safra 2017/2018, as ultimas chuvas foram boas, pois, proporcionaram o melhor estabelecimento da cultura da soja. Os produtores estão otimistas, as previsões climáticas para os próximos dias continuam sendo favoráveis para a cultura.” Comenta.

Percevejo

O produtor rural Josmar comentou também a respeito do trabalho que a Coopersa realiza no acompanhamento da safra e um dos cuidados que ele tem tido na sua lavoura é com os percevejos.  “A gente segue rigorosamente a recomendação para qual tipo e quantidade de produto utilizar para combater o percevejo, pois depende muito da infestação e por isso nós contamos com o trabalho dos agrônomos da cooperativa, que nos dão esse suporte”, conta.

Segundo o engenheiro agrônomo da Coopersa, Julio Nunes, é importante o produtor estar atento ao ataque destes insetos na lavoura de soja. “Os percevejos são insetos sugadores com grande potencial de causar prejuízos, nessa fase de período reprodutivo deve-se fazer o monitoramento populacional da praga, identificando a fase de crescimento do inseto e a população, havendo o risco de dano econômico tem que ser feito o controle com os inseticidas recomendado e registrados no MAPA (Ministério da Agricultura), lembrando-se que o produtor deverá fazer a rotação dos princípios ativos e as aplicações nos horários recomendados.” explica.

Outros cuidados

Os engenheiros agrônomos da Cooperativa alertam ainda para que o produtor fique atento ao controle das doenças e também das plantas invasoras. “É necessário o agricultor ficar atento para fazer o controle das plantas invasoras evitando a competição por luz, água e nutrientes. A adubação de cobertura com cloreto de potássio deve ser feita até os 30 dias após a emergência da soja.”, alerta.

Com relação às doenças, deve fazer as aplicações de fungicidas preventivos. “Estamos passando por um período chuvoso e as previsões apontam que teremos mais chuvas pela frente, então deve-se fazer as aplicações para o controle de doenças da soja, principalmente, a ferrugem asiática.”destaca o engenheiro agrônomo, Cássio Miranda.

 

Fonte: Assessoria

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.