Gazeta de Amambaí


Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018 às 13:02

Condenação de Lula inviabiliza discurso de Bolsonaro...

... e pode monopolizar debate eleitoral de 2018, dizem cientistas políticos.

O ex-presidente Lula em Mariana (MG)
Image captionPara analistas, Lula está fora do pleito de 2018 | Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

"Dormi bem o sono de quem tem a consciência limpa. Não estou sendo julgado por nenhum delito, mas pelas coisas boas que fizemos pelo país. Sou do PT, gosto de pobre e sou contra o preconceito. Esse é o meu delito (...). Quero ser candidato para ganhar as eleições e governar esse país. Portanto, companheiros, nada de abaixar a cabeça!". Foi com essas palavras que o ex-presidente Lula (PT) dirigiu-se a militantes do partido nesta quinta-feira, na primeira reunião do partido após a condenação do petista pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4) de Porto Alegre.

Apesar do discurso otimista de Lula, o resultado no TRF-4 foi pior que o esperado pela defesa e correligionários do ex-presidente. O fato dos três magistrados terem decidido de forma unânime reduz inclusive as possibilidades de recursos e acelera a eventual inelegibilidade do pré-candidato petista.

Na prática, avaliam os cientistas políticos Carlos Melo (Insper) e Cláudio Couto (FGV), Lula perdeu as condições de concorrer à presidência da República em 2018. A BBC conversou com os dois para obter uma avaliação aprofundada sobre os impactos da condenação do ex-presidente pela segunda instância da Justiça Federal.

Clique para ler a entrevista com Carlos Melo

Clique para ler a entrevista com Cláudio Couto

O cientista político Carlos Melo
Image captionPara Carlos Melo, é um erro reduzir a eleição à discussão sobre a culpa ou não de Lula | Foto: Facebook/Carlos Melo/Reprodução

Para o cientista político e professor do Insper, Carlos Melo, este é o grande risco da decisão do TRF-4: reduzir as eleições de 2018 ao debate sobre um apartamento de três andares no litoral paulista.

Centista político Cláudio Couto
Image captionCláudio Couto diz que Bolsonaro pode se prejudicar com a saída de Lula | Foto: Facebook/Cláudio Couto/Reprodução

"Você acredita em alguém tentando conquistar esses votos lulistas falando bem da prisão do Lula? Candidatos desse campo (de esquerda) e até de fora dele tendem a fazer o discurso da vitimização do Lula. E se esse discurso pegar, corremos o risco de transformar o debate eleitoral no debate da 'questão Lula'", diz Melo.

Já Cláudio Couto se concentrou no impacto da decisão de Porto Alegre sobre o cenário eleitoral. Segundo ele, engana-se quem acha que o deputado Jair Bolsonaro, atualmente o segundo colocado nas pesquisas, é o grande vencedor no cenário sem Lula.

Com o petista longe da corrida eleitoral, o militar reformado tende a perder o apoio daqueles que o viam como o "voto útil" contra o petista.

"Se o Lula sai, Bolsonaro perde essa função de ser o anti-Lula", diz Couto, que é coordenador do mestrado em gestão de políticas públicas da Fundação Getúlio Vargas, a FGV.

Fonte: BBC Brasil

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Política

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.