Gazeta de Amambaí


Segunda-Feira, 05 de Novembro de 2018 às 21:23

Pecuarista é assassinado a tiros no centro de Amambai

“Tata Gregol” como era mais conhecido, foi alvejado por mais de dez disparos em ato de pistolagem, segundo a polícia.

Clique na Imagem para ampliá-la

A vítima, Luiz Carlos Gregol, o “Tata Gregol”, a caminhonete e as capsulas deflagradas recolhidas pela Polícia Civil no local do assassinato. (Fotos: A Gazetanews)

Vilson Nascimento

O pecuarista Luiz Carlos Gregol, o “Tata Gregol”, de 40 anos, foi assassinado a tiros na tarde dessa segunda-feira, 5 de novembro, na região central da cidade, em Amambai.

Segundo a Polícia Civil local, que investiga o caso, ao embarcar em sua caminhonete, uma Toyota Hilux cor prata, placas de Amambai, após tratar de negócios em uma oficina, Tata foi surpreendido por dois indivíduos a pé, um deles de posse de um capacete, que passaram a atirar contra a vítima, que foi atingido por diversos disparos, inclusive na cabeça e morreu no local.

Segundo a delegada que comanda as investigações do caso, Dra. Larissa Serpa, os executores usaram duas pistolas para cometer o assassinato.

No local foram recolhidas dez capsulas de pistola calibre .40 e duas de pistola calibre 9 milímetros.

Após praticar a execução, segundo a Polícia Civil, a dupla deixou o local, possivelmente em uma motocicleta.

Suspeita é de vingança por rixa

A Polícia Civil está ouvindo testemunhas e vai instaurar um inquérito para apurar o caso, mas todos os indicativos apontam que a execução tenha sido praticada por rixa e vingança.

De acordo com a polícia, Luiz Carlos teria colecionado inimigos, principalmente no lado paraguaio, na região de Paranhos, cidade onde residia e recentemente ele teve um filho e um irmão assassinado, também em ato de pistolagem, na cidade de Dourados.

Depois do assassinato do filho e do irmão, Luiz Carlos Gregol acabou preso com armas em Dourados, supostamente quando caçava os assassinos de seus entes queridos para se vingar.

Segundo informações repassadas à Polícia Civil, em Amambai, Luiz Carlos, o “Tata Gregol” vinha sofrendo ameaças e por conta disso há algum tempo não estaria fixando residência e inclusive estaria colocando a venda bens em Paranhos e Amambai, além de uma fazenda localizada no município de Coronel Sapucaia, com o objetivo de deixar a região.

O corpo de Tata Gregol foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Ponta Porã para ser submetido a exame necroscópico. O SIG (Setor de Investigação Geral) da Delegacia de Polícia Civil, em Amambai, trabalha no caso.

Fonte: A Gazeta News

Veja mais fotos:

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Polícia

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.