Gazeta de Amambaí


Quarta-Feira, 04 de Julho de 2018 às 19:18

Homem de 65 anos perde R$ 1,5 mil para golpista em Amambai

Também em Amambai, capataz denuncia retirada de pedra de fazenda sem autorização.

Vilson Nascimento

Um homem de 65 anos, procurou a Delegacia de Polícia Civil nessa quarta-feira, 4 de julho, em Amambai, para denunciar ter perdido R$ 1,5 mil por meio de um golpe aplicado via telefone.

Segundo a vítima, ela recebeu um telefonema de uma pessoa que se apresentou como sendo um conhecido da família.

O golpista disse a vítima que estava com o carro quebrado na Rodovia MS-156 entre Amambai e Caarapó e estava recorrendo a amigos para conseguir pagar R$ 1,5 mil de franquia para que o carro fosse resgatado pela seguradora.

Movida pela boa fé, o homem teria realizado o depósito do valor em uma conta da Caixa Econômica Federal indicada pelo golpista.

Só após fazer o depósito a vítima buscou entrar em contato com amigo da família pelo qual o golpista fez se passar, foi quando foi informada pelo homem que ele estava na cidade de Dourados, mas seu carro não havia apresentado nenhum problema e tampouco ele teria pedido auxílio aos amigos para pagar seguro.

Segundo a vítima, logo após descobrir que havia sido vítima de um golpe, ela recebeu uma nova ligação do golpista.

Desta vez o estelionatário pedia o depósito, por parte da vítima, de mais R$ 1,3  mil, supostamente para o suposto conserto da bomba de óleo do carro. O caso está sendo investigado pela polícia.

Também em Amambai

Também em Amambai um homem que se identificou como sendo o capataz da propriedade rural, procurou a delegacia local nessa quarta-feira, 4 de julho, para relatar a extração, segundo ele, sem autorização, de pedra de uma jazida na Fazenda Santa Helena, situada às margens Rodovia MS-156, trecho que liga Amambai a Caarapó.

Segundo a ocorrência policial, o capaz, que reside na cidade em Amambai e relatou que a cada dois ou três dias se dirige até a propriedade rural para fazer vistoria, ao se deslocar até a fazenda, constatou marcas de pneus de caminhão saindo da rodovia e seguindo até a jazida.

Segundo relatou o capaz à polícia, pelas marcas ele estima que tenham sido extraídas sem autorização da propriedade rural, entre 10 e 15 caçambas de pedra. O caso foi registrado como preservação de direito.

Material exclusivo do A Gazetanews. Proibida a reprodução total ou parcial sem que sejam citadas as respectivas fontes.

Fonte: A Gazeta News

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Polícia

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.