Gazeta de Amambaí


Quarta-Feira, 03 de Outubro de 2018 às 15:02

Indústria de MS já acumula saldo positivo de 2.064 postos de trabalho

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, que é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, já registra saldo positivo de 2.064 novos postos de trabalho no período de janeiro a agosto deste ano, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. Apenas no mês de agosto, o saldo positivo é de 367 vagas, resultado de 4.756 contratações e 4.389 demissões. 

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, enquanto no mês de agosto os maiores saldos foram nas indústrias de alimentos e bebidas (+222), mecânica (+55), calçados (+53) e produtos minerais não metálicos (+30), nos primeiros oito meses deste ano os maiores saldos foram na indústria química (+1.049), da construção (+503), alimentos e bebidas (+292), metalúrgica (+178), da borracha, couros, peles e similares (+132), da madeira e do mobiliário (+124) e extração de minerais (+106).

“O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou o mês de agosto de 2018 com 122.070 trabalhadores empregados, indicando elevação de 0,36% em relação a julho, quando o contingente ficou em 121.632 funcionários. Atualmente a atividade industrial responde por 19,1% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás de serviços, que emprega 194.718 trabalhadores e tem participação equivalente a 30,5%, comércio, com 125.904 empregados ou 19,7%, e administração pública, com 122.474 empregados ou 19,2%”, detalhou Ezequiel Resende.

Detalhamento

Em Mato Grosso do Sul, de janeiro a agosto de 2018, 119 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 4.758 vagas, com destaca para fabricação de álcool (+1.055), construção de edifícios (+687) e obras de engenharia civil não especificadas anteriormente (+406). Por outro lado, 92 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, causando o fechamento de 2.694 vagas, puxadas por obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações (-435), construção de rodovias e ferrovias (-382) e abate de reses, exceto suínos (-207).

Em relação aos municípios, constata-se que em 50 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação de janeiro a agosto de 2018, proporcionando a abertura de 4.086 vagas. Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 70 vagas destacam-se Campo Grande (+1.394), Naviraí (+500), Paranaíba (+201), Ponta Porã (+196), Aparecida do Taboado (+181), Maracaju (+131), Eldorado (+130), Rio Brilhante (+110), Nioaque (+107), Chapadão do Sul (+102), Itaquiraí (+98), Amambai (+91), Nova Andradina (+84) e Costa Rica (+70). 

Por outro lado, em 25 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 2.022 vagas. Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 70 vagas estão Três Lagoas (-633), Cassilândia (-439), Angélica (-216), Água Clara (-174), São Gabriel do Oeste (-120), Corumbá (-119), Dourados (-94) e Bataguassu (-72). 

Fonte: Fiems

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Estado

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.