Gazeta de Amambaí


Segunda-Feira, 11 de Março de 2019 às 10:20

Presidente do Simted de Amambai participa de reunião do Conselho de Presidentes da Fetems

Uma dos assuntos tratados no encontro foi a Reforma da Previdência. Humberto ressalta que a categoria não aceita a retirada de direitos na proposta formatada pelo Governo Federal

Clique na Imagem para ampliá-la

Presidente do Simted de Amambai durante participação no Conselho de Presidentes da Fetems / Foto: Divulgação

O encontro do Conselho de Presidentes ocorreu no dia 27 de fevereiro, na sede da Fetems, em Campo Grande e reuniu Presidentes(as) dos Simted´s, Diretoria Executiva, Vice-presidentes Regionais e Delegados(as) de Base da Confederação Nacional dos Trabalhadores em educação (CNTE).

Pauta

A pauta do encontro foi a seguinte: Mobilizações contra a Reforma da Previdência; Debate sobre a Forma Política de Convocações, usada pela Secretaria de Estado de Educação (SED) e assuntos gerais de interesse da categoria.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Educação Básica de Amambai (Simted) e Vice-Presidente Regional da Fetems, professor Humberto Vilhalva, tem participado de vários encontros e reuniões com a categoria para debater a Reforma da Previdência que está sendo proposta pelo Governo Federal.

Desde o início do ano, o representante da categoria nos municípios de Amambai, Coronel Sapucaia e Paranhos tem realizado reuniões com servidores nas escolas e participado de encontros e seminários, promovidos pela Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), onde as principais pautas têm sido a garantia dos direitos dos trabalhadores na nova reforma e os critérios adotados pelo Governo do Estado na escolha de professores, convocados para na rede estadual de ensino.

Convocação

Humberto afirma que os critérios adotados pelo Governo do Estado para convocação de professores não foram debatidos com os representantes da categoria e podem prejudicar a qualidade do ensino público.

"É preciso que a comunidade escolar e os representantes legais da categoria participem da escolha dos convocados. Os Simted´s e as direções das escolas têm que serem ouvidas na hora de indicar o professor(a) que irá atuar na unidade escolar. Não podemos aceitar que a indicações sejam feitas por políticos profissionais, em detrimento ao conhecimento e responsabilidade que os sindicatos e gestores escolares têm com a qualidade do ensino que está sendo oferecida à comunidade", ressalta Humberto.

Neste sentido, o Simted de Amambai entrou com ação junto ao Ministério Público, denunciando o procedimento adotado pela Secretaria de Estado de Educacao (SED), assim como os demais Simted´s do Estado.

Previdência

Sobre a nova Previdência, Humberto ressalta que a proposta é prejudicial à categoria. Humberto cita como exemplos as regras impostas pelo governo determinando que o tempo mínimo de contribuição das professoras aumente de 25 anos para 30 anos e que para dar entrada na aposentadoria, as professoras deverão ter mais de 60 anos de idade.
 

Fonte: Moreira Produções – Assessoria Simted

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Educação

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.